IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Inflação desacelera a 0,42% em outubro, mas continua acima do teto da meta

Do UOL, em São Paulo

07/11/2014 09h04Atualizada em 07/11/2014 11h28

A inflação desacelerou para 0,42% em outubro, mas continua acima do limite máximo da meta do governo em 12 meses, a 6,59%.

O governo tem o objetivo de manter a inflação em 4,5% ao ano, com tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo (ou seja, podendo oscilar entre 2,5% e 6,5%).

Em setembro, os preços tinham subido 0,57%, fazendo com que a inflação em 12 meses atingisse 6,75%, o maior valor desde 2011.

No acumulado do ano, até agora, a alta dos preços está em 5,05%. No mesmo período do ano passado, a inflação acumulava alta de 4,38%.

Segundo a agência de notícias Reuters, economistas citam o forte aumento nos gastos do governo e a falta de mão de obra como fatores importantes para a alta inflação.

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) é calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e foi divulgado nesta sexta-feira (7).

Os preços de alimentação e transporte respondem, juntos, por 43% do orçamento das famílias, segundo o IBGE, e subiram menos em outubro do que em setembro. Assim, esses gastos foram os principais responsáveis pelo resultado do IPCA de outubro.

Tomate sobe 12%; carne e cerveja desaceleram

O preço do tomate foi o que mais variou de um mês para outro: se em setembro tinha caído 9,42%, em outubro saltou 12,37%.

Outros produtos, no entanto, perderam força. O preço das carnes, que tinha subido 3,17% em setembro, subiu menos em outubro: 1,46%. Ainda assim, a carne teve o maior impacto sobre a alta nos preços dos alimentos em outubro.

A cerveja tinha aumentado 3,48% em setembro, e desacelerou a alta para 1,46% em outubro.

Uma refeição completa, que em setembro tinha apresentado alta de 1,02%, subiu 0,15% em outubro.

Entre os itens que apresentaram queda no preço, a farinha de mandioca é destaque, passando de uma alta de 2,52% em setembro para queda de 0,34% em outubro.

O queijo tinha subido 0,86%, e em outubro caiu 0,96%. O leite longa vida também saiu de alta de 1,75% para queda de 1,83%.

INPC sobe 0,38% em outubro

O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) subiu 0,38% em outubro, menos do que os 0,49% registrados em setembro. No acumulado do ano, o indicador tem alta de 5,02%. No mesmo período do ano passado, a alta era de 4,25%.

Em 12 meses, a inflação medida pelo INPC está com alta de 6,34%, abaixo dos 6,59% que foram registrados nos 12 meses terminados em setembro.

O INPC se refere às famílias com rendimento de um a cinco salários mínimos, sendo o chefe assalariado, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande e de Brasília. 

Para o cálculo do índice do mês foram comparados os preços coletados no período de 30 de setembro a 28 de outubro de 2014 (referência) com os preços vigentes no período de 29 de agosto a 29 de setembro de 2014 (base).

(Com Reuters)