PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Índice Big Mac mostra que real é a quarta moeda mais cara do mundo

Reprodução/McDonald"s
Imagem: Reprodução/McDonald's

Do UOL, em São Paulo

22/01/2015 17h45

O Brasil tem a quarta moeda mais valorizada do mundo, perdendo apenas para Suíça, Noruega e Dinamarca. A conclusão é tirada a partir do preço do Big Mac, o conhecido sanduíche da rede de fast food McDonald's. O Brasil tem o quarto Big Mac mais caro do mundo: em dólares, custa US$ 5,21.

O "índice Big Mac" é feito pela revista britânica "The Economist" e sua mais recente edição foi apresentada nesta quinta-feira (22).

O ranking lista o preço do sanduíche em vários países do mundo e na zona do euro, para comparar a valorização de diferentes moedas.

O preço de US$ 5,21 no Brasil demonstra uma valorização de 8,7% do real em relação ao dólar. Na Suíça, o país em que o Big Mac é mais caro, o preço é de US$ 7,54. Na Noruega, segundo país com moeda mais valorizada, é de US$ 6,30. Na Dinamarca, US$ 5,38.

O preço do lanche nos Estados Unidos é usado como base na pesquisa. Atualmente, ele está em US$ 4,79.

Se um sanduíche em determinado país é mais caro do que esse valor, a moeda está valorizada em relação ao dólar. Caso contrário, se o sanduíche for mais barato do que nos EUA, a moeda está desvalorizada.

Entre os países pesquisados pela "Economist"', o sanduíche é mais barato em países como na Rússia (US$ 1,36), Venezuela (US$ 2,53), China (US$ 2,77) e Japão (US$ 3,14).

Metodologia

O Índice Big Mac foi criado para explicar um conceito econômico chamado paridade de poder de compra. Por esse conceito, a longo prazo o mercado de câmbio deveria se ajustar para que o valor de um dólar fosse equivalente em qualquer país.

Se houvesse paridade, o preço de um produto --nesse caso um Big Mac, que é feito com os mesmos ingredientes em quase todos os lugares pesquisados-- deveria ser o mesmo em todo o mundo.

Os cálculos foram feitos pela "Economist" com base na cotação de quarta-feira (21).

O preço do Big Mac em alguns países

  • Suíça

    US$ 7,54

  • Noruega

    US$ 6,30

  • Dinamarca

    US$ 5,38

  • Brasil

    US$ 5,21

  • Estados Unidos

    US$ 4,79

  • Austrália

    US$ 4,32

  • México

    US$ 3,35

  • Argentina

    US$ 3,25

  • Japão

    US$ 3,14

  • Arábia Saudita

    US$ 2,93

  • China

    US$ 2,77

  • Venezuela

    US$ 2,53

  • Índia

    US$ 1,89

  • Rússia

    US$ 1,36

  • Ucrânia

    US$ 1,20

Economia