Economistas pioram estimativa e veem inflação de 7% em 2016, acima da meta

Do UOL, em São Paulo

Economistas pioraram as estimativas para a inflação em 2016, segundo projeções divulgadas nesta segunda-feira (18) no Boletim Focus, do Banco Central.

Eles esperam que a inflação oficial, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), fique em 7% --a previsão anterior era de 6,93%. No ano passado, o país teve inflação de 10,67%.

A estimativa fica acima do limite máximo da meta do governo. O objetivo é manter a alta dos preços em 4,5% ao ano, mas com tolerância de dois pontos para mais ou menos (ou seja, variando de 2,5% a 6,5%). Para os próximos 12 meses, a projeção de inflação subiu de 6,79% para 6,83%. 

Para o PIB, os analistas mantiveram a projeção da semana passada, de encolhimento de 2,99% da economia neste ano.

A previsão para a cotação do dólar no final de 2016 foi mantida em R$ 4,25. 

Em relação à taxa básica de juros (Selic), os analistas também mantiverem a estimativa, de 15,25%, feita na semana passada. Hoje, a taxa está em 14,25%. 

Entenda o que é o boletim Focus

Toda segunda-feira, o BC divulga um relatório de mercado conhecido como Boletim Focus, trazendo as apostas de economistas para os principais indicadores econômicos do país.

Mais de 100 instituições são ouvidas e, excluindo os valores extremos, o BC calcula uma mediana das perspectivas do crescimento da economia (medido pelo Produto Interno Bruto, o PIB), perspectivas para a inflação e a taxa de câmbio, entre outros.

Mediana apresenta o valor central de uma amostra de dados, desprezando os menores e os maiores valores.

(Com Reuters)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos