PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Oprah, Michael Jordan: Negros são menos de 1% dos bilionários no mundo

Do UOL, em São Paulo

16/03/2016 06h00

Apenas 12 dos 1.810 bilionários listados pela revista "Forbes" em 2016 são negros. O número representa 0,66% do total de pessoas com patrimônio igual ou maior do que US$ 1 bilhão.

O negro mais rico do mundo é o empresário nigeriano Aliko Dangote. Ele é também o homem mais rico do continente africano pelo oitavo ano seguido, segundo a "Forbes". Tem negócios de cimento e alimentação.

Entre os famosos, está o ex-astro do basquete norte-americano Michael Jordan.

Na lista de 12 bilionários negros, há somente três mulheres: a apresentadora de TV norte-americana Oprah Winfrey, a investidora angolana Isabel dos Santos e a nigeriana Folorunsho Alakija.

Nigerianos e norte-americanos são maioria entre os bilionários negros, mas há representantes também da África do Sul, Angola, Arábia Saudita e Sudão. 

Veja quem são os 12 negros mais ricos do mundo:

Aliko Dangote

ALIKO DANGOTE - Denis Balibouse/Reuters - Denis Balibouse/Reuters
Imagem: Denis Balibouse/Reuters

O nigeriano Aliko Dangote, 58, é dono do conglomerado que leva seu sobrenome. O bilionário é o fundador e possui 90% da maior produtora de cimento do continente africano, além de deter negócios nas áreas de açúcar, farinha e sal. A fortuna de Dangote é estimada em US$ 15,4 bilhões.

Mike Adenuga

MIKE ADENUGA - Facebook/Divulgação - Facebook/Divulgação
Imagem: Facebook/Divulgação

O segundo negro mais rico do mundo também nasceu na Nigéria. Mike Adenuga, 62, construiu a própria fortuna com negócios nas áreas de telecomunicações e petróleo. Ele é dono da Globalcom, segunda maior operadora de celulares de seu país, e da petroleira Conoil Producing. Seu patrimônio é avaliado em US$ 10 bilhões.

Mohammed Al Amoudi

O bilionário saudita Mohammed Al Amoudi - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O saudita Mohammed Al Amoudi (à dir. na foto), 69, começou a própria fortuna no setor de construção, depois expandiu os negócios para outras áreas, como agricultura e energia. Uma de suas empresas mais valiosas é a refinaria de petróleo Preem, que possui campos no oeste da África e minas de ouro na Etiópia. A "Forbes" estima seu patrimônio em US$ 8,3 bilhões.

Isabel dos Santos

Isabel dos Santos - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Com fortuna avaliada em US$ 3 bilhões, a investidora angolana Isabel dos Santos, 42, é uma das mulheres negras mais ricas do mundo. Filha do presidente de Angola, Jose Eduardo dos Santos, a empresária comanda a principal operadora de celulares do país, a Unitel, e detém participação no banco BIC e na empresa de mídia NOS, ambas de Portugal.

Oprah Winfrey

Oprah Winfrey - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Empatada com a investidora angolana aparece a apresentadora de TV norte-americana Oprah Winfrey, 62, com patrimônio também avaliado em US$ 3 bilhões. Além da carreira na televisão, Oprah é dona do canal de TV a cabo OWN (Oprah Winfrey Networks) e detém 10% de participação na empresa de dietas Vigilantes do Peso.

Robert Smith

O bilionário norte-americano Robert Smith - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Ex-funcionário do banco Goldman Sachs, o norte-americano Robert Smith, 53, largou o emprego para abrir a própria empresa de investimentos, a Vista Equity Partners, em 2000. Seu negócio consiste em comprar participação em empresas iniciantes ou com problemas financeiros e vendê-las por um preço maior. A "Forbes" estima sua fortuna em US$ 2,5 bilhões. 

Femi Otedola

O bilionário nigeriano Femi Otedola ao lado da filha - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

O terceiro nigeriano mais rico, Femi Otedola, 53, é o principal acionista da Forte Oil, uma rede com mais de 500 postos de combustíveis no país. A empresa também atua no setor de geração de energia. O patrimônio do empresário é avaliado em US$ 1,8 bilhão.

Folorunsho Alakija

A bilionária nigeriana Folorunsho Alakija - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A terceira representante feminina entre os bilionários negros é a nigeriana Folorunsho Alakija, 65. Ela é fundadora e vice-presidente da petroleira Famfa Oil. Com uma fortuna estimada em US$ 1,6 bilhão, ela também é a criadora da marca de roupas femininas Supreme Stiches, voltada para o público classe A.

Patrice Motsepe

Patrice Motsepe - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Com fortuna de US$ 1,1 bilhão, o sul-africano Patrice Motsepe, 54, perdeu US$ 1 bilhão ao longo do último com a desvalorização das ações de sua companhia de mineração, a African Rainbow Minerals. A empresa foi afetada pela queda nos preços das matérias-primas. O negócio atua na extração e processamento de minério de ferro, manganês, carvão, cromo, platina, níquel, cobre e ouro.

Michael Jordan

Michael Jordan - AP Photo/Darron Cummings - AP Photo/Darron Cummings
Imagem: AP Photo/Darron Cummings

Ex-astro do basquete norte-americano Michael Jordan, 53, é o principal acionista do time Charlotte Bobcats. Mesmo depois de se aposentar das quadras, Jordan mantém contratos lucrativos com empresas como Gatorade, Hanes e Upper Deck. Junto com a Nike, o ex-jogador de basquete lançou uma marca própria de roupas e material esportivo. Sua fortuna é avaliada em US$ 1,1 bilhão.

Abdulsamad Rabiu

O bilionário nigeriano Abdulsamad Rabiu (à dir.) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Fundador do BUA Group, o nigeriano Abdulsamad Rabiu (à dir. na foto), 55, tem patrimônio estimado em US$ 1,1 bilhão pela "Forbes". Seu conglomerado atua nas áreas de cimento, açúcar, aço, transporte de cargas, concessão de portos, entre outros.

Mohammed Ibrahim

Mohammed Ibrahim - Carl Court/AFP Photo - Carl Court/AFP Photo
Imagem: Carl Court/AFP Photo

Nascido no Sudão, mas com cidadania britânica, Mohammed Ibrahim, 69, é fundador da Celterl, uma das primeiras operadoras de celular da África, vendida em 2005 por US$ 3,4 bilhões. Ele detém participação majoritária na empresa de investimentos Satya Capital, que investe em negócios no continente. Além disso, também se dedica a promover e reconhecer iniciativas de boa governança por meio de sua fundação. A "Forbes" estima seu patrimônio em US$ 1,1 bilhão.

Conheça o Tour Odéon, o 'apartamento mais caro' do mundo

UOL Notícias