Vai ao Feirão da Casa Própria? Confira 10 dicas antes de fechar negócio

Do UOL, em São Paulo

  • iStock

A 12ª edição do Feirão da Casa Própria da Caixa Econômica Federal passa por 14 cidades até 19 de junho. 

O evento costuma ser uma boa oportunidade para comprar a casa própria. Agora, porém, em meio à recessão e à alta de juros, inflação e desemprego, especialistas recomendam fazer um planejamento prévio e tomar alguns cuidados antes de fechar negócio.

Veja a seguir 10 conselhos de especialistas para tirar o melhor proveito do evento:

1 - Se não se planejou, talvez seja melhor não ir

A compra de um imóvel é, provavelmente, a maior decisão financeira que você vai tomar na vida. "Sem um planejamento prévio, só um milagre vai ajudar a comprar um bom imóvel", afirma o planejador financeiro familiar Augusto Saboia.

Normalmente, clientes que já têm um relacionamento com o banco conseguem taxas menores. Abrir uma conta na Caixa com pelo menos um ano de antecedência e depositar o valor da parcela mensalmente na poupança, por exemplo, é uma forma de obter vantagens na negociação.

"Além disso, se você já tiver pesquisado e escolhido o imóvel e for ao Feirão só para negociar, já vai ter adiantado muitas etapas", segundo Saboia.

2 - Conheça a própria situação financeira

O momento atual da economia talvez não seja dos melhores para comprar um imóvel, segundo Marcelo Tapai, presidente do comitê de habitação da OAB/SP (Seção de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil).

"Antes de assinar contrato, a pessoa deve estar ciente que, caso fique desempregada, deve ter uma reserva separada apenas para pagar as parcelas do financiamento. Caso contrário, pode perder o que pagou e ter o imóvel leiloado", afirma. 

"Se você vai assumir uma dívida de tantos anos, tem que ter um planejamento de aumento de renda. Se não, dentro de um a três anos vai estar sufocado em dívidas", diz o planejador financeiro Augusto Saboia.

3 - Leve um notebook, smartphone ou tablet

Pesquisar os empreendimentos das construtoras, o preço do metro quadrado na região, comparar ofertas e verificar reclamações de outros clientes são fundamentais na hora de escolher um imóvel no Feirão da Caixa. Para isso, um aparelho com acesso à internet pode ser a diferença entre fechar um bom negócio ou entrar numa fria. 

"Pode ser que o desconto seja realmente uma ótima oportunidade, mas também pode ser um imóvel mico, com problemas, do qual a construtora está tentando se desfazer. E isso o comprador só vai descobrir se antes fizer uma boa pesquisa", afirma Marcelo Tapai.

4 - Saiba o que pesquisar

Em caso de imóveis na planta, Marcelo Tapai explica que o interessado deve pesquisar o histórico da construtora consultando o CNPJ da empresa no Procon, na prefeitura e no Cartório de Registro de Imóveis.

Para imóveis usados, pesquise a matrícula e consulte o Tribunal de Justiça para buscar ações ou dívidas do mutuário anterior.

Levante também possíveis dívidas pendentes, como IPTU e condomínio, já que esses têm o imóvel como garantia, e a execução recai sobre o atual proprietário. "Ele só vai conseguir receber o dinheiro do vendedor se recorrer à Justiça", diz Tapai.

5 - Volte para casa antes de fechar a compra

Como algumas construtoras estão oferecendo até 50% de desconto, os consumidores podem acabar comprando um imóvel que não é o ideal e, talvez, até com problemas.

"Mesmo que o imóvel pareça ser perfeito, com taxas e prazos super acessíveis, vá para casa, reflita sobre o negócio e pesquise para saber se está, de fato, fazendo uma compra segura e com o melhor custo benefício", aconselha Marcelo Tapai.

6 - Não aceite a primeira proposta

Paciência para negociar também é fundamental em um evento como esse, segundo o planejador de orçamento Augusto Saboia. "Espere até a terceira ou quarta proposta do vendedor para considerar a compra", aconselha. "Algumas construtoras estão loucas para se desfazer do estoque. Se você tiver paciência para pechinchar, negociar, pode conseguir a melhor oferta".

Além disso, ele alerta: tente não comprar um imóvel só pela foto. "Se der, peça para um familiar que esteja por perto passar para checar a vizinhança: ver se tem pizzaria, supermercado, colégio para os filhos. Melhor ainda se você mesmo for lá dar uma olhada antes de comprar", diz Saboia.

7 - Guarde os folhetos de propaganda

Se for comprar um imóvel novo, peça e guarde todos os folhetos de propaganda que informem as características da casa ou apartamento, como metragem e itens gratuitos, além de prazo de entrega e condições de pagamento.

"Esses documentos servirão de prova judicial em caso de descumprimento do que foi acordado entre construtora/imobiliária e comprador", diz o presidente do comitê de habitação da OAB/SP, Marcelo Tapai.

9 - Esteja pronto para reajustes nas parcelas

Quando vão parcelar a casa própria, muitas pessoas não sabem que o preço inicial da venda vai sofrer reajustes mensais até o final do pagamento, por causa da inflação.

"O INCC (Índice Nacional da Construção Civil) reajusta o saldo final do imóvel todo mês e, no momento de financiar, quem está despreparado leva um susto ao descobrir que tem pela frente uma dívida bem maior do que imaginava", afirma Marcelo Tapai.

10 - Avalie se um imóvel é mesmo o melhor investimento

Um cenário possível é: você já tem uma casa ou apartamento, e quer trocar por outro maior. Augusto Saboia pergunta: "Será que vale mesmo a pena? Você quer mesmo se endividar de novo?".

Mesmo para quem ainda não tem um imóvel, a decisão precisa ser seriamente pesada, levando em conta toda a família. "Vale tudo para ter a casa própria? Tijolo não viaja para Miami, tijolo não frequenta restaurante. Você pode ter que abrir mão de muita coisa, e por mais de trinta anos. Você paga a casa, mas fica preso dentro dela", diz o planejador familiar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos