PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Bancos brasileiros se valorizam mais que os dos EUA no acumulado do ano

Do UOL, em São Paulo

01/08/2016 10h42

Os bancos brasileiros se valorizaram mais que os dos Estados Unidos no período de 31 de dezembro de 2015 a 29 de julho deste ano. As instituições brasileiras com ações na Bolsa de Valores lideram o crescimento de valor de mercado na América Latina e EUA. O Bradesco foi o que teve a maior alta.

Os dados foram divulgados pela consultoria Economatica nesta segunda-feira (1º). Foi calculado o crescimento do valor de mercado dos bancos de capital aberto da América Latina e EUA com bens acima de US$ 100 bilhões.

De acordo com a consultoria, somente 22 instituições se encaixam nesse perfil, sendo quatro do Brasil e 18 dos Estados Unidos.

O Bradesco, que liderou a lista, teve um crescimento de US$ 23,5 bilhões: no final de 2015, o banco tinha US$ 25,6 bilhões de valor de mercado contra US$ 49,2 bilhões no dia 29 de julho de 2016. Itaú, Santander Brasil e Banco do Brasil também ficaram entre as maiores altas em valor de mercado.

Veja a lista de variação dos bancos entre dezembro de 2015 e julho de 2016:

  • Bradesco - valorizou-se de US$ 25,6 bi para US$ 49,2 bi
  • Itaú Unibanco - valorizou-se de US$ 38,5 bi para US$ 57,7 bi
  • Santander Brasil - valorizou-se de US$ 14,7 bi para US$ 23,6 bi
  • Banco do Brasil - valorizou-se de 10,5 bi para US$ 18,2 bi
  • M&T Bank (EUA) - valorizou-se de US$ 16,2 bi para US$ 18,2 bi
  • BB&T (EUA) - valorizou-se de US$ 29,5 bi para US$ 30 bi
  • Suntrust Banks (EUA) - desvalorizou-se de US$ 21,8 bi para US$ 21,2 bi
  • State Street Corporation (EUA) - desvalorizou-se de US$ 26,8 bi para US$ 26 bi
  • Regions (EUA) - desvalorizou-se de US$ 12,5 bi para US$ 11,6 bi
  • Northern Trust (EUA) - desvalorizou-se de US$ 16,7 bi para US$ 15,3 bi