Bolsas

Câmbio

Ouça o Giro UOL Economia com os destaques desta quinta, 19 de janeiro

Do UOL, em São Paulo

Mercado financeiro

A Bolsa fechou em queda de 0,31%, com 63.950,86 pontos. É a segunda baixa seguida. O resultado foi influenciado, principalmente, pelo desempenho negativo das ações da mineradora Vale, com queda de 2,55%, da Petrobras e dos bancos Itaú e Bradesco.

O dólar fechou em queda de 0,58%, cotado em R$ 3,20. A sessão foi marcada pela expectativa em torno da posse do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, amanhã, e por nova atuação do Banco Central no mercado de câmbio.

Leia mais
 

Rumo ao pleno emprego?

O presidente Michel Temer (PMDB) disse que o Brasil está começando a sair da recessão econômica e que, depois disso, o país tende a crescer e alcançar o "pleno emprego". A afirmação foi feita em Ribeirão Preto (SP), durante a assinatura do aporte de R$ 12 bilhões em recursos do Plano Safra.

Temer falou ainda que, ao observar a inflação caindo de 10,70% para 6,3% ao longo do ano de 2016, é possível afirmar que a política econômica do governo está dando certo. Para o presidente, o quadro se deve à queda da taxa básica de juros (Selic) e dos juros dos bancos.

Leia mais


Temer garante saques do FGTS

O presidente Temer disse hoje que os saques de contas inativas do FGTS, anunciados pelo governo no fim do ano passado, serão de qualquer valor, em resposta à reportagem publicada na imprensa nesta quinta-feira.

O jornal Folha de S.Paulo relatou que o governo estaria estudando criar um mecanismo para restringir os saques de contas inativas com valores mais altos.

Leia mais


Prévia da inflação

O IPCA-15, índice considerado uma prévia da inflação oficial, foi de 0,31% em janeiro. O resultado mostra uma aceleração em relação a dezembro, quando o indicador registrou alta de preços de 0,19%. Apesar disso, foi o mais baixo para o mês de janeiro desde 1994, quando teve início a série histórica do IBGE.

A meta em 2017 é manter a inflação em 4,5% ao ano, com uma tolerância de 1,5 ponto para mais ou para menos, ou seja, pode variar entre 3% e 6%. No ano passado, a inflação oficial no Brasil foi de 6,29%, dentro do limite máximo da meta.

Leia mais


Indústria paulista perde empregos

O nível de emprego na indústria paulista caiu 6,58% em 2016 na comparação com 2015. Foram fechados 152,5 mil vagas. Os dados são da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

O corte de postos de trabalho atingiu 21 dos 22 setores pesquisados. A maior baixa aconteceu em Cubatão, com 33,09% de vagas de trabalho fechadas. As únicas variações positivas foram em São Carlos, com um aumento de 2,2% nos empregos, e Marília, com alta de 2,13%.

Leia mais


Na mira do pente-fino

O número de pessoas que recebem benefícios do INSS como auxílio-doença e aposentadoria por invalidez em São Paulo e que vão passar por uma nova perícia vai aumentar para 148.064. É um crescimento de quase 49% na comparação com julho do ano passado, quando a primeira versão do pente-fino foi colocada em prática para 99.523 segurados.

O objetivo é revisar os benefícios e suspender o pagamento para aqueles em condições de voltar ao trabalho.

Leia mais


Churrasco mais salgado

A partir de primeiro de abril, o consumidor paulista vai ter que pagar mais pela carne no supermercado. O governador Geraldo Alckmin decretou o fim da isenção da cobrança de ICMS para frigoríficos e varejistas, que vigorava desde 2009.

O impacto para o consumidor deve ser um aumento entre 6% e 7%, em média, no quilo da carne, de acordo com a Associação Paulista de Supermercados.

Leia mais


Agenda

Amanhã vai ser divulgado o resultado do PIB da China no quarto trimestre do ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos