Justiça suspende propaganda do governo sobre reforma da Previdência

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images/iStockphoto

A juíza Marciane Bonzanini, da 1ª Vara Federal de Porto Alegre, suspendeu as propagandas do governo que tratam sobre a reforma da Previdência em todo o país. A multa pelo descumprimento é de R$ 100 mil por dia.

A ação partiu de sindicatos do Rio Grande do Sul. Segundo os sindicatos, a campanha vinculada pelo governo "difundiu mensagens com dados que não representam de forma fidedigna a real situação financeira do sistema de Seguridade Social brasileiro e que podem induzir à formação de juízos equivocados sobre a eventual necessidade de alterações nas normas constitucionais previdenciárias".

A campanha do governo é feita por meio de inserções de vídeo nos horários comerciais de televisão, postagens na internet e desenvolvimento de site específico sobre a reforma, por exemplo. 

Recursos públicos

Para a juíza, o material analisado "trata-se de publicidade de propaganda de reformas que o partido político que ocupa o poder no governo federal pretende ver concretizadas". Para ela, "poderia a campanha publicitária ser realizada por partido político para divulgar posicionamento favorável à reforma, desde que não utilizasse recursos públicos", informou na decisão.

O governo terá um prazo de 72 horas para se manifestar sobre as informações veiculadas na campanha. 

Segundo a assessoria de imprensa da Presidência da República, a AGU (Advocacia-Geral da União) vai recorrer da decisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos