Bolsas

Câmbio

Gol sobe número de cadeiras em avião, mas não diz se apertará passageiros

Maria Carolina Abe*

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

A companhia aérea Gol anunciou nesta terça-feira (28) que vai aumentar o total de assentos nos aviões em 5%, passando dos 177 atuais para 186. A empresa afirma que não haverá mudança de espaço na classe econômica premium, mas diz que ainda não definiu o impacto na classe econômica normal.

As mudanças valerão para os novos aviões Boeing 737 MAX-8 e Boeing 737-800 Next Generation (NG) e devem ser concluídas até julho de 2018.

Segundo nota divulgada pela companhia, a "reconfiguração" manterá o que existe hoje na classe "econômica premium" --chamada de Gol+Conforto, nos voos nacionais, e de Gol Premium, nos voos internacionais. O espaço é de 86,3 cm entre as poltronas e reclinação do encosto 50% maior que na classe econômica.

Para ter acesso à Gol+Conforto, o passageiro paga uma taxa extra a partir de R$ 15 --o valor varia de acordo com cada voo.

'Novas tecnologias'

Não foi informado pela empresa o que será feito em relação aos assentos da classe econômica normal. Em comunicado, a empresa disse que irá "utilizar novas tecnologias de cabine e assentos", sem explicar quais seriam essas tecnologias.

Questionada pela reportagem, a Gol informou o seguinte em nota:

"(...) trata-se de uma redistribuição do interior da aeronave que permitirá à companhia a continuar oferecendo maior espaço e comodidade durante toda a viagem, sem qualquer prejuízo ao conforto dos clientes. Isso será possível por meio da adoção de novas tecnologias de assento e layout de cabine, alterações que serão feitas a partir do final do ano, de forma gradual."

A reportagem questionou como seria possível colocar mais assentos no mesmo avião sem reduzir o espaço disponível para os passageiros em nenhuma das classes. A assessoria de imprensa da Gol informou, por telefone, que há várias possibilidades, mas que isso ainda não foi definido pela companhia e que essas são todas as informações disponíveis no momento.

Redução de custos

Em nota, a Gol afirma que as mudanças trarão redução de custos operacionais.

"Com essa reconfiguração, o 737-800 NG da Gol reduzirá o custo operacional e terá o mesmo custo por assento comparativamente ao modelo [Airbus] A320neo, considerando as etapas médias atuais da maioria das rotas domésticas e da América do Sul."

"Já o Boeing 737 MAX-8, equipado com tecnologias de última geração, proporciona um desempenho operacional ainda melhor em relação ao modelo A320neo, com significativos 8% a menos de custo por assento."

(Com Vinícius Casagrande e informações da Reuters)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos