Bolsas

Câmbio

Posto é depredado por suspeita de gasolina adulterada na Grande São Paulo

Fabrízio Glória

Colaboração para o UOL

Uma confusão envolvendo clientes de um posto de gasolina em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo, acabou em depredação e prejuízo na manhã desta segunda-feira (28). Circulam nas redes sociais vídeos de clientes revoltados com a suposta venda de combustível adulterado pelo estabelecimento em meio à escassez provocada pela greve dos caminhoneiros.

O estabelecimento, que fica no cruzamento da avenida Senador Vergueiro com a avenida Lions, teve as bombas de gasolina, prateleiras com produtos e uma máquina para pagamentos com cartão depredadas por clientes.

A confusão teve início na noite de ontem, quando um dos clientes reclamou nas redes sociais sobre possíveis falhas no motor do carro após abastecer na unidade. O vídeo começou a circular pelo aplicativo Whatsapp e ganhou repercussão hoje pela manhã. 

"Eu cheguei de manhã e já estava a maior confusão, cheio de carros e motos parados na avenida. Mas a polícia chegou bem rápido e ocupou o lugar", conta Wender Santana, atendente comercial.

Leia mais:

O motoboy Emerson Batista confirma que o quebra-quebra foi um protesto contra a venda de gasolina adulterada. "Eles chegaram para reclamar da gasolina, como não foram recebidos pela gerência, começaram a quebrar as coisas", conta.

Em outro vídeo que circulou hoje na rede, rapazes mostram garrafas PET com o combustível e um dos manifestantes afirma que o posto estaria vendendo combustível misturado com água no valor de R$ 5 o litro. "Era mais fácil ter colocado água em casa", diz o homem.

Investigação

Ao UOL, a Delegacia de Investigação sobre Entorpecentes de São Bernardo do Campo (DISE) informou que o inquérito policial foi aberto para investigar a adulteração da gasolina. De acordo com o delegado, as amostras da gasolina foram coletadas e encaminhadas ao Instituto de Criminalística.

"O posto permanece lacrado pela polícia e, se comprovada a adulteração, os proprietários vão responder pelo crime", afirmou o delegado José Eduardo Jorge.

No boletim de ocorrência consta a depredação do local, mas o inquérito vai direcionar a investigação sobre a suposta gasolina adulterada. Até o momento ninguém foi preso.

A reportagem do UOL tentou entrar em contato, mas não conseguiu falar com o a administração do posto de gasolina até o fechamento desta matéria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos