IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Banco terá de oferecer juro menor para quem ficar no especial por 30 dias

Do UOL, em Brasília

02/07/2018 04h00

A partir desta segunda-feira (2), pessoas que usarem mais de 15% do limite do cheque especial por 30 dias seguidos terão acesso a uma linha de crédito mais barata para parcelar o valor.

A medida foi anunciada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em abril e começa a valer agora. A entidade diz que cada banco vai definir qual será a alternativa a oferecer. Uma das opções possível é o crédito pessoal (121,9% ao ano em maio, segundo o Banco Central).

Leia também:

O objetivo da medida é contribuir para a redução das taxas de juros cobradas no cheque especial e para a queda no custo do crédito como um todo aos brasileiros, segundo os bancos.

Cheque especial tem um dos juros mais altos

O cheque especial está entre as modalidades de crédito mais caras no Brasil. Segundo dados divulgados pelo Banco Central na quarta-feira (27), a taxa de juros média do cheque especial ficou em 311,9% ao ano em maio. 

Ao apresentar o relatório com as taxas de juros, o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, disse que as novas regras do cheque especial dizem respeito a uma “autorregulação”. As mudanças partiram dos próprios bancos e não foram impostas pelo Banco Central.

“É um conjunto de medidas que envolve educação financeira e oferta de novos produtos para os clientes”, disse Rocha.

Banco deverá renovar oferta a cada 30 dias

Quando anunciou a medida, a Febraban afirmou que os bancos deverão oferecer aos clientes uma linha de crédito mais barata que o cheque especial. Essa oferta deverá ser feita cinco dias úteis após os bancos constatarem que o cliente está há mais de 30 dias com mais de 15% de seu limite do cheque especial comprometido.

O cliente não é obrigado a aceitar a nova linha de crédito. Se ele recusar, o banco deverá renovar a proposta a cada 30 dias.

Se não sabe responder a estas 5 questões, será muito difícil ficar rico

UOL Notícias

Economia