IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Previdência continua em estudo, com foco em 'idades viáveis', diz general

Luciana Amaral e Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

2019-01-08T12:47:27

08/01/2019 12h47

Após reunião ministerial promovida pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) nesta terça-feira (8), o ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, afirmou que a reforma da Previdência continua em estudo, com foco em "idades mínimas viáveis" para que a proposta seja aprovada no Congresso Nacional.

"[A reforma da Previdência] Continua em estudo. Continua aquela teoria de que a [reforma da] Previdência tem que ter as idades viáveis para poder ter possibilidade de ser aprovada, mas isso continua na pauta", disse.

Não houve uma apresentação sobre a reforma da Previdência feita pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, segundo Augusto Heleno. Ele disse que o tema não foi tratado em detalhes na reunião de hoje. A apresentação havia sido anunciada na semana passada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM).

Pente-fino e balanço da primeira semana

Na manhã desta terça, Bolsonaro promoveu a segunda reunião ministerial desde que tomou posse, em 1º de janeiro. A intenção é que um encontro com o presidente, o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), os 21 ministros e o indicado à presidência do Banco Central, Roberto Campos Neto --que espera aprovação em sabatina no Senado-- seja realizado no Palácio do Planalto toda terça-feira.

Bolsonaro ouviu de ministros o trabalho realizado na primeira semana de governo e sugestões de medidas escolhidas como prioritárias em cada pasta para os 100 primeiros dias de gestão. A iniciativa segue cartilha distribuída para os integrantes do alto escalão durante a transição.

Antes de chegar ao Planalto, o presidente tuitou que ouviria dos titulares "os planos, propostas de enxugamento das pastas e medidas de rápida implementação" e que o "país não pode mais esperar". Segundo ele, novidades "na linha que o brasileiro sempre exigiu" serão anunciadas em breve.

Na semana passada, Onyx Lorenzoni afirmou que o governo faria um pente-fino em conselhos ligados à administração direta, extinguiria o Conselhão (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social), revisaria contratos de imóveis, nomeações, exonerações e movimentações financeiras nos últimos 30 dias. Ainda de acordo com o ministro, já há obras de concessões em andamento ou em finalização a serem assinadas e apresentadas.

De acordo com o ministro Augusto Heleno, a data da próxima reunião ainda não está definida. A reportagem apurou que o titular do GSI tem se dedicado a assuntos relativos a políticas cibernética, de inteligência e nuclear.

Base militar dos EUA

Quanto à possibilidade da instalação de uma base militar dos Estados Unidos no Brasil --citada por Bolsonaro em entrevista ao SBT, na última quinta (3)--, Augusto Heleno disse nesta terça que o presidente "não falou nada disso" e "fizeram um auê disso aí... não tem nada".

O UOL apurou que o núcleo militar ficou surpreso com a possibilidade levantada por Bolsonaro. Entre outras razões diplomáticas e estratégicas, uma eventual instalação de base militar americana atrapalharia as negociações para acordo com os Estados Unidos para o uso comercial da Base de Alcântara, no Maranhão, para o lançamento de foguetes.

Mais Economia