Topo

Mídia e Marketing


Pesquisa aponta otimismo recorde entre agências de publicidade para 2019

Renato Pezzotti

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/01/2019 17h13

Uma pesquisa da Fenapro (Federação Nacional das Agências de Propaganda), realizada neste mês, apontou que 70,6% dos dirigentes das empresas acreditam que este ano será melhor do que 2018. Segundo a entidade, é o maior nível de otimismo já registrado entre as agências de publicidade.

Ainda segundo a pesquisa, 18,1% dos respondentes esperam um ano igual a 2018 e apenas 11,3% dos executivos acreditam que o ano será pior.

A região Nordeste é a mais otimista: 82,3% dos respondentes acreditam que 2019 será melhor do que ano passado.

Tal otimismo é maior do que o medido pela pesquisa no final de 2017, quando 68,2% das respostas mostravam que 2018 seria melhor do que 2017. Depois de quedas sucessivas ao longo de 2018, o índice de otimismo chegou a apenas 36% no último trimestre do ano passado.

"A propaganda reflete a motivação de outros setores da economia. Se há um otimismo nos demais setores, ele é rapidamente observado no nosso setor. O índice recorde de otimismo nos enche de esperança por um ano melhor", declarou Glaucio Binder, presidente da federação.

De acordo com o levantamento, 2018 foi melhor do que o esperado para 41,8% dos respondentes. Para 37,5%, entretanto, o ano foi pior do que a expectativa. Para os dirigentes das agências, os setores que mais impulsionaram os negócios em 2018 foram os de serviços e comércio.

A pesquisa VAN Pro (Visão de Ambiente de Negócios em Agências de Propaganda) contou com respostas de 174 agências de todo o país.

Maioria espera investimento igual ou maior

A pesquisa também perguntou qual é a expectativa de investimento em propaganda, por parte dos clientes, para o 1° trimestre de 2019. Para 73,4% dos executivos, o investimento deve ser igual ou maior ao do trimestre anterior.

No primeiro semestre de 2018, os investimentos em publicidade no Brasil chegaram a R$ 7,67 bilhões, sendo 61,8% do valor destinado à TV aberta e 14,4% à internet. Os dados são do Cenp (Conselho Executivo das Normas-Padrão), entidade que reúne os principais anunciantes, veículos de comunicação e agências de publicidade do país. Os números totais de 2018 devem ser divulgados no meio deste ano.

As informações não contemplam toda a movimentação de mídia, mas sim os pedidos de inserção das 78 maiores agências atuantes no Brasil. Segundo cálculos do próprio Cenp, os dados retratam cerca de 60% do investimento total em mídia feito no Brasil. Os números apresentados também não contemplam os investimentos de pequenos e médios anunciantes, principalmente regionais, em plataformas digitais como Google e Facebook.

Mais Mídia e Marketing