IPCA
0.01 Jun.2019
Topo

"Tchutchuca", Venezuela e fake news: oito polêmicas da audiência com Guedes

Mariana Bomfim

Do UOL, em São Paulo

2019-04-04T17:35:44

04/04/2019 17h35

Terminou em confusão a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, ontem, em audiência sobre a reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados.

O deputado Zeca Dirceu (PT-PR) provocou o ministro usando os termos "tigrão" e "tchutchuca", em referência a uma música de funk popular no início dos anos 2000. Guedes ficou nervoso e respondeu, aos gritos de "tchutchuca é a sua mãe e a sua avó".

Esse foi o "ponto alto" de tensão, mas, em mais de seis horas de debate, houve troca de provocações, gritaria, acusações e ironias entre o ministro e deputados. Veja abaixo alguns dos momentos mais tumultuados da sessão.

"Venezuela é que está boa"

Logo no início da sessão, o ministro foi interrompido por parlamentares de oposição e respondeu às provocações: "a Venezuela é que está boa". Depois, tentou acalmar os ânimos e pediu desculpas.

Petistas provocam, Guedes cita Venezuela e CCJ tem 1º bate-boca

UOL Notícias

Pedidos de ordem

Em vários momentos, deputados se manifestaram durante o tempo reservado para a fala de Guedes. O ministro se irritou com as interrupções, e o presidente da comissão, Felipe Francischini (PSL-PR) pediu ordem, mas não foi atendido.

Presidente de comissão da Câmara pede ordem, mas sem sucesso

UOL Notícias

"Espero que o ministro tenha boa memória"

Após fazer uma série de perguntas técnicas sobre a reforma da Previdência, a deputada Clarissa Garotinho (PROS-RJ) ironizou o ministro por ele não ter feito nenhuma anotação: "Espero que o ministro tenha boa memória".

Deputada ironiza Guedes por ele não ter anotado suas perguntas

UOL Notícias

"Bombas" e "explosões"

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) acusou o ministro de desrespeitar o Parlamento ao citar "bombas e "explosões". Guedes usou os termos ao se referir à situação demográfica do Brasil e ao rombo da Previdência. O presidente da comissão interrompeu a parlamentar e impediu que ela continuasse falando.

Guedes desrespeita o Parlamento ao citar "bomba" e "explosões, diz deputada

UOL Notícias

"Mesa redonda sobre ideias gerais"

Outro deputado de oposição, Paulo Pimenta (PT-RS), também ironizou a participação do ministro, dizendo que ele não estava respondendo as perguntas, mas, sim, fazendo uma "mesa redonda sobre ideias gerais sobre o Brasil".

Guedes discursou e não respondeu as perguntas, afirma deputado

UOL Notícias

"Fake news"

Após um parlamentar criticar a criação de uma idade mínima para a aposentadoria, Guedes tentou rebater, mas foi interrompido por deputados do PT. Irritado, criticou os partidos de oposição e os governos do PT e disse que os deputados contrários à reforma da Previdência divulgam "fake news" (notícias falsas).

Guedes é interrompido, se irrita e diz que deputados divulgam fake news

UOL Notícias

"Precisa ser internado"

No início da noite, Guedes gerou indignação entre deputados ao dizer que quem não acredita que a reforma da Previdência seja necessária "precisa ser internado". Com a repercussão negativa, o ministro tentou se explicar.

Quem acha que reforma não é necessária precisa ser internado, diz Guedes

UOL Notícias

"Tigrão" e "tchutchuca"

Finalmente, houve a provocação do deputado Zeca Dirceu (PT-PR). Ele disse que Guedes é "tigrão" com os aposentados, agricultores e professores, e "tchutchuca" com "a turma mais privilegiada do país" e os "amigos banqueiros".

Guedes revidou e, apesar de estar com o microfone desligado, gritou para o deputado que "tchutchuca é a sua mãe e a sua avó". A confusão tomou conta da audiência e a sessão foi encerrada.

Após 'tigrão' e 'tchutchuca', sessão na CCJ é encerrada e vira confusão

UOL Notícias

Mais Economia