PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Polícia Civil investiga desvio de R$ 26 milhões do Banco do Brasil

Afonso Ferreira

Do UOL, em São Paulo

09/05/2019 08h41Atualizada em 09/05/2019 13h02

A Polícia Civil do Distrito Federal deflagrou na manhã de hoje uma megaoperação para combater desvios no Banco do Brasil. De acordo com as investigações, entre 2017 e 2018, um grupo teria desviado mais de R$ 26 milhões do banco público. Até o fim da manhã de hoje, 15 pessoas tinham sido detidas.

Ao todo, foram cumpridos 28 mandados de busca e apreensão e 17 mandados de prisão temporária em oito estados (Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e Rio de Janeiro) e no Distrito Federal. Os mandados foram expedidos contra funcionários do Banco do Brasil e empresários vinculados a empresas de cobranças e dívidas da instituição financeira.

"Durante as investigações foi evidenciado que havia funcionários e ex-funcionários do banco fraudando repasses de valores a essas empresas de cobrança. Posteriormente, as empresas retornavam parte das quantias aos funcionários do Banco do Brasil, como proveito do crime", afirmou o delegado e coordenador da Divisão de Repressão à Corrupção e aos Crimes contra a Administração Pública, Leonardo de Castro.

Os envolvidos são investigados pelos crimes de organização criminosa --com aumento de pena em virtude da participação de funcionário público--, peculato e lavagem de dinheiro.

Dois suspeitos estão foragidos; mentor foi preso

Dos 17 mandados de prisão emitidos, 15 foram efetivados. Dois investigados não foram encontrados e são considerados foragidos, segundo a Polícia Civil do DF.

Entre os presos está um ex-funcionário do Banco do Brasil em Brasília que seria o mentor do esquema, segundo as investigações. A polícia disse que outro líder em Goiás também foi preso na operação.

Além disso, o delegado do caso afirmou que a Justiça atendeu a um pedido dos investigadores e determinou o bloqueio de cerca de R$ 15 milhões da conta bancária dos suspeitos.

Celulares e carros de luxo apreendidos

Segundo o delegado Leonardo de Castro, a megaoperação apreendeu documentos relevantes para a investigação, celulares, uma "alta quantia de moeda estrangeira" --o valor não foi revelado-- e 22 veículos de luxo.

Caso haja condenação dos suspeitos ao final do processo, os carros poderão ser leiloados para ressarcir prejuízo do banco, informou Castro.

Veja abaixo os estados onde foram cumpridos mandados:

  • DF: 3 buscas e 2 prisões
  • GO: 1 busca e 1 prisão
  • MG: 5 buscas e 3 prisões
  • MT: 3 buscas e 1 prisão
  • SP: 3 buscas e 2 prisões
  • PR: 4 buscas e 1 prisão
  • PE: 2 buscas e 1 prisão
  • SC: 3 buscas e 2 prisões
  • RJ: 4 buscas e 2 prisões

Banco diz ter colaborado com investigação

Segundo a Polícia Civil do DF, a megaoperação contou com o apoio das polícias civis dos oito estados em que houve mandados de busca e apreensão ou prisão e do Banco do Brasil.

Procurado pelo UOL, o Banco do Brasil informou que detectou os indícios de fraude por meio dos seus instrumentos de segurança. O banco também disse que colabora com as investigações desde o início da operação.

Furar fila e comprar pirata são as corrupções do dia a dia do brasileiro

UOL Notícias