IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Mais de 2 milhões de pessoas não sacaram abono do PIS e perderam até R$ 998

Do UOL, em São Paulo

05/07/2019 19h08Atualizada em 05/07/2019 19h10

Mais de dois milhões de trabalhadores que tinham direito de receber até R$ 998 de abono do PIS/Pasep não sacaram o dinheiro no prazo e perderam o benefício. O período de saques terminou em 28 de junho.

Tinha direito ao abono quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2017, dentre outras condições. O valor variava de R$ 84 a R$ 998, de acordo com o tempo trabalhado naquele ano.

O Ministério da Economia informou hoje que o dinheiro que seria destinado ao pagamento, somando R$ 1,3 bilhão, voltará ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador). Porém, já houve casos de trabalhadores que conseguiram na Justiça o direito de receber o dinheiro após o fim do prazo. O ministério orienta que quem perdeu o prazo procure uma unidade de atendimento da Secretaria de Trabalho ou ligue para o número 158 para se informar.

Quem tinha direito a sacar o abono?

  • quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2017
  • ganhou, no máximo, dois salários mínimos, em média, por mês
  • estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos
  • era preciso que a empresa onde trabalhava tenha informado os dados corretamente ao governo

Quanto foi pago?

O valor do abono é de até um salário mínimo (R$ 998 em 2019) e varia de acordo com o tempo que a pessoa trabalhou. Se ela trabalhou o ano todo, recebeu um salário mínimo. Se trabalhou um mês, ganhou proporcionalmente: 1/12 do salário mínimo.

Segundo o Ministério da Economia, os valores são arredondados para cima. Quem trabalhou por um mês, por exemplo, teria direito a R$ 83,17 de abono. Com o arredondamento, o trabalhador recebeu R$ 84.

(Com Agência Brasil)

Como cobrar dívida de um amigo

UOL Notícias

Economia