Topo

Questão da Amazônia pode afetar economia e acordo UE-Mercosul; veja reações

Do UOL, em São Paulo

23/08/2019 10h54

A polêmica mundial sobre o desmatamento da Amazônia pode levar a problemas comerciais para o Brasil. Governos de alguns países já afirmaram que podem suspender importações do Brasil e, nas redes sociais, usuários também prometem um boicote a produtos brasileiros. Está em xeque, inclusive, o recém-firmado acordo entre o Mercosul e a União Europeia.

Representantes do agronegócio estão preocupados com as exportações, especialmente para a Europa. O governo convocou uma reunião de emergência para discutir o assunto.

França

A França acusou o presidente Jair Bolsonaro de ter mentido quando assumiu compromissos de preservação ambiental durante a Cúpula do G20, em junho. Nesta quinta-feira (22), o presidente da França, Emmanuel Macron, chamou a situação da Amazônia de "emergência" e pediu que o assunto seja debatido na reunião do G7 (grupo que reúne as sete maiores economias globais).

Canadá

Primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau demonstrou apoio ao presidente francês em relação à crise na Amazônia. "Eu não podia concordar mais, Macron. Fizemos muitos trabalhos para proteger o meio ambiente no G7 ano passado em Charlevoix e precisamos continuar neste fim de semana", declarou em sua conta pessoal no Twitter.

Irlanda

O governo da Irlanda ameaçou se posicionar contra o acordo comercial Mercosul-UE em razão da crise ambiental no Brasil.

Finlândia

O tema também chegou à Finlândia, onde o ministro da economia, Mika Lintila, sugeriu o fim das importações de carne bovina brasileira na União Europeia.

Reino Unido

No Reino Unido, o tom foi mais ameno. Segundo um porta-voz de Boris Johnson, o primeiro ministro "está profundamente preocupado com o aumento dos incêndios na floresta Amazônica e o impacto da trágica perda desses preciosos habitats".

Queimadas na Amazônia causam crise internacional

redacaojornaldocommercio

Mais Economia