IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Não sabe quanto dinheiro tem no FGTS? Saiba como descobrir usando o CPF

Ricardo Marchesan

Do UOL, em São Paulo

12/09/2019 04h00Atualizada em 13/09/2019 13h17

O saque de até R$ 500 de cada conta do FGTS começa nesta sexta-feira (13). Quem ainda não sabe quanto dinheiro tem no fundo de garantia pode descobrir usando, por exemplo, o site da Caixa ou o aplicativo do FGTS. Dá para fazer isso informando apenas seu CPF.

A consulta também é possível com o número PIS, que pode ser encontrado no Cartão do Cidadão, na carteira de trabalho ou no extrato impresso do FGTS.

Onde conferir o saldo do FGTS com o CPF

Tendo o CPF é possível conferir o saldo do FGTS nos seguintes canais:

Site da Caixa

No site da Caixa Econômica Federal, é possível consultar as informações do FGTS, após fazer um cadastro e criar uma senha.

Veja o passo a passo:

  1. Informe o número do CPF ou NIS/PIS e clique em "cadastrar senha"
  2. Leia o regulamento e clique em "aceito"
  3. Preencha seus dados pessoais
  4. Crie uma senha

Após esse processo, faça o login para poder acessar as informações da sua conta.

No canto superior esquerdo, clique em "FGTS", e depois em "Saque Imediato FGTS".

Você será direcionado ao site do saque imediato, onde terá que informar novamente seu CPF ou PIS, a data de nascimento a senha criada, além de informar seu telefone.

Aplicativo do FGTS

É possível checar as informações no aplicativo do FGTS, disponível na App Store, Google Play ou Windows Store.

O cadastro da senha deve ser feito direto pelo aplicativo:

  1. Na tela inicial do app, clique em "Cadastre-se"
  2. Preencha o formulário, inclusive criando uma senha
  3. Clique em "Não sou um robô" e, na sequência, em "Cadastre-se"
  4. Você receberá um email de confirmação no endereço informado. Acesse-o e clique no link enviado
  5. No aplicativo, responda as perguntas com informações adicionais para confirmação de dados
  6. Depois de ler e aceitar os termos e condições, o app estará liberado

Veja mais detalhes sobre como utilizar o aplicativo no vídeo acima, produzido pela Caixa Econômica Federal.

SMS e email

É possível receber mensalmente via SMS informações sobre o saldo disponível e os depósitos feitos na conta do FGTS.

Outra possibilidade é receber as informações por email. Nesse caso, a mensagem eletrônica com o extrato passa a ser enviada mensalmente e substitui o extrato em papel, enviado a cada dois meses pelo correio.

O cadastro desses serviços pode ser feito pelo site ou aplicativo, depois de criada a senha pessoal. Ainda é possível atualizar o endereço residencial para receber o extrato em papel.

Como descobrir seu número PIS

É possível também descobrir seu número PIS usando seu CPF, por meio do site Meu INSS. A página do governo serve para solicitar a aposentadoria, agendar atendimento, simular o tempo que falta para se aposentar, entre outros serviços. Nela, entre os dados do trabalhador, aparece o número do PIS, mas é preciso fazer seu cadastro (se ainda não tiver feito). Veja abaixo como funciona.

Para fazer o cadastro no site Meu INSS, é preciso CPF, nome completo, data e local de nascimento e nome da mãe para gerar um código de acesso provisório. Depois, o segurado deve fazer login com a senha provisória.

Em seguida, aparecerá uma mensagem para que o cidadão crie sua própria senha.

O cadastro no Meu INSS pode ser feito pelo próprio aplicativo ou pelo site das seguintes instituições financeiras: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco, Mercantil do Brasil, Santander, Sicoob e Sicredi.

Ao completar o cadastro, o número do PIS deve aparecer no quadro "Dados de Usuário", na tela inicial, junto com o nome e o CPF do trabalhador.

Aposentado que trabalha pode sacar FGTS todo mês?

UOL Notícias
Errata: o texto foi atualizado
Uma versão anterior deste texto informava incorretamente, no primeiro parágrafo, que é preciso informar número do PIS para conferir o FGTS no site ou aplicativo da Caixa. Na verdade, também dá pra usar o CPF. No 12º parágrafo, o texto descrevia etapas que se referiam à versão antiga do aplicativo do FGTS, e não à atual. As informações foram corrigidas.

Mais Economia