PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Após frustração com pré-sal, leilão de energia pode render R$ 4,18 bi hoje

Do UOL, em São Paulo*

19/12/2019 08h59

Resumo da notícia

  • Aneel vende construção, operação e manutenção de 2.470 km de linhas de transmissão
  • Empreendimentos estão localizados em 12 estados
  • Falta de concorrência em leilão do pré-sal gerou desconfiança do mercado internacional
  • Em 2019, governo federal também leiloou portos e ferrovias

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) realiza hoje (19) um leilão de transmissão para a construção, operação e manutenção de 2.470 quilômetros de linhas de transmissão e de subestações. O governo pretende arrecadar até R$ 4,18 bilhões com a venda dos 12 lotes.

O último grande leilão realizado pelo governo, de petróleo, frustrou expectativas ao arrecadar apenas 65% do esperado.

Os empreendimentos ofertados hoje estão localizados em 12 estados (Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo). Bahia e Goiás reúnem o maior número de novos negócios.

As instalações de transmissão deverão entrar em operação comercial no prazo de 36 a 60 meses a partir da assinatura dos contratos de concessão. A estimativa oficial é gerar 8.782 empregos diretos com os empreendimentos.

Leilões de petróleo frustraram expectativas

Nos dias 6 e 7 de novembro, o governo brasileiro colocou à venda nove campos de exploração de petróleo, mas conseguiu investidores para apenas três deles. Além de terem baixa procura, todos os lotes foram arrematados pelo valor mínimo e sem concorrência. A Petrobras ficou com as áreas arrematadas —duas delas, em consórcio com estatais chinesas.

Somando os valores envolvidos nos dois leilões, a arrecadação total foi de pouco mais de R$ 75 bilhões, o que representa 65% do que o governo esperava (R$ 114,4 bilhões).

O desinteresse de investidores internacionais foi visto pelo mercado como um sinal ruim da economia brasileira e um dos principais motivos para a alta do dólar nas semanas seguintes aos leilões.

Em 2019, governo também vendeu portos e rodovias

No final de março, a empresa Rumo venceu o leilão de concessão da ferrovia Norte-Sul, com um lance de R$ 2,719 bilhões. A companhia superou sua única concorrente, a VLI, empresa de logística que tem como principal sócia a Vale. O valor final correspondeu a mais que o dobro do lance mínimo estipulado, de R$ 1,35 bilhão. A empresa deverá investir cerca de R$ 2,8 bilhões em um prazo de 30 anos de contrato, que não pode ser prorrogado.

Em agosto, o governo federal arrecadou R$ 148,5 milhões em outorgas com o leilão de três áreas nos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR). Houve concorrência por uma das áreas, que recebeu lance inicial de R$ 65 milhões e foi arrematada ao final por R$ 112,5 milhões pela Hidrovias do Brasil. As demais das áreas foram vencidas por lance único pelas empresas Aba Infraestrutura e Klabin.

*Com Reuters e Agência Brasil

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Leilão da rede 5G no segundo semestre de 2020