PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

De Bolle diz que Brasil compra crises provocadas por Bolsonaro à vista

Do UOL, em São Paulo

21/04/2020 00h13

A economista Monica de Bolle disse que o Brasil tem comprado crises provocadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) "à vista" e que é preciso encontrar alguma maneira de controlá-lo, durante participação no programa "Roda Viva", da TV Cultura.

"Da maneira como as coisas estão se dando, ao invés de responder aos problemas mais urgentes, a gente está com embate formado entre os braços do Executivo, Legislativo e o Judiciário", disse ela.

"O enfrentamento que está havendo, e a forma como o presidente está tentando jogar para o lado de outros poderes de nossa democracia, são, não apenas irresponsáveis, e evidentemente não estão de acordo com nosso princípios republicanos, de maneira nenhuma, como são muito prejudiciais", acrescentou.

Embora tenha desconversado sobre o impeachment de Bolsonaro, Monica definiu atitudes cometidas pelo presidente como "irresponsáveis".

"No momento a gente está comprando à vista, não só a epidemia e a crise econômica que a gente já tem, mas uma crise política e constitucional provocadas por uma pessoa, que é o presidente. É o momento de fazer isso? Não é. Acho que tem que se achar uma maneira de controlar o presidente da República. Ele simplesmente não pode jogar o país em uma crise política e constitucional", pontuou.

A última crise provocada por Bolsonaro ocorreu no domingo, quando ele participou de uma manifestação que pedia o fechamento do Congresso e intervenção militar em Brasília.

Além disso, Bolsonaro voltou a descumprir as medidas de isolamento social, provocou aglomeração em frente ao Quartel General do Exército, na capital federal, e se dirigiu aos manifestantes do alto de uma caminhonete.

"Eu estou aqui porque acredito em vocês, vocês estão aqui porque acreditam no Brasil. Nós não iremos negociar nada", disse, enquanto a multidão pedia o fechamento do Congresso Nacional, a volta do AI-5 e as Forças Armadas nas ruas.

PUBLICIDADE