PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Witzel diz que Bolsonaro asfixia estados e cobra verba de leilão da Cedae

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel - RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel Imagem: RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

30/04/2020 21h40

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), afirmou nesta noite que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) "está asfixiando os estados" em meio à pandemia do novo coronavírus e cobrou recursos financeiros obtidos após o leilão de concessão da Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio da Janeiro).

"Hoje faz 34 dias que fizemos uma videoconferência com o presidente e o ministro Guedes, que deu ao Rio sinalizações de socorro ao estado do Rio, incluindo a antecipação de recursos da privatização da Cedae. De lá para cá nada aconteceu. O presidente segue asfixiando os estados", escreveu ele em sua conta do Twitter.

Witzel fez a proposta para receber o dinheiro da Cedae em 25 de março, durante videoconferência com o presidente e os outros governadores da região Sudeste.

"A operação do leilão da Cedae, que está sendo conduzido também pelo BNDES, está prevista para acontecer em outubro", disse Witzel na ocasião. "O que o ministro Guedes sinalizou, e eu coloquei em pauta, foi a possibilidade de antecipar dois terços da outorga (no valor de R$ 11 bilhões)".

A proposta seria uma forma de minimizar os efeitos da crise econômica causados pela queda do preço do barril do petróleo e da pandemia de covid-19.