PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Covid-19: Relatório prevê queda de até 45% na atividade econômica global

Projeção para o Brasil é de queda no PIB em 2020, com possibilidade de crescimento em 2021 - Getty Images
Projeção para o Brasil é de queda no PIB em 2020, com possibilidade de crescimento em 2021 Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/06/2020 14h23

A Euromonitor International, empresa de pesquisas de marketing estratégico, prevê uma queda de pelo menos 25% da atividade econômica global em 2020 como decorrência do impacto da pandemia do novo coronavírus.

A estatística foi apresentada hoje no relatório Q2 2020, que acredita que a queda na atividade econômica do mundo pode chegar a 45% devido a medidas de bloqueio. Para o Brasil, a perspectiva é de uma queda no PIB em 2020, mas com possibilidade de crescimento em 2021.

"Medidas de restrições sociais levaram a grandes quedas em receitas empresariais, emprego e salários, com cada mês de quarentena/lockdown estimando causar um declínio de 25 a 45% na atividade econômica em relação ao normal", analisou o relatório.

"As previsões da linha de base pressupõem que medidas rígidas de distanciamento social contêm com sucesso a pandemia. Isso permitiria um relaxamento gradual das restrições de quarentena/bloqueio impostas em muitos países na segunda metade de 2020", acrescentou.

A avaliação foi feita com base em três cenários para a pandemia, prevendo variáveis macroeconômicas essenciais, como PIB, crescimento e desemprego. Cada cenário, segundo a Euromonitor, envolve diferentes possibilidades de taxa de infecção global da covid-19, taxa de mortalidade e medidas de isolamento

"Existe uma incerteza substancial sobre a eficácia e a duração do distanciamento social das restrições relacionadas à covid-19, como a pandemia se desenrolará, estabilidade e capacidade dos governos de conter os efeitos negativos de menor renda disponível e maior incerteza sobre os gastos do setor privado", completou o texto.

Brasil

O relatório ainda destaca a "extrema incerteza nas perspectivas doméstica e global relacionadas ao surto de pandemia" no Brasil. Por isso, informa que "nossas previsões básicas de crescimento do PIB real foram severamente rebaixadas".

Para 2020, a projeção do PIB é de uma queda de no mínimo 3,3% e de no máximo 7,5%. No entanto, o cálculo para 2021 é de crescimento, que pode chegar a 5%.

Economia