PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Quanto você pode receber no saque emergencial do FGTS? Saiba como consultar

Thâmara Kaoru

Do UOL, em São Paulo

15/06/2020 13h57Atualizada em 15/06/2020 18h37

Os trabalhadores com contas no FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) poderão fazer um saque emergencial de até R$ 1.045. Quem tem dúvidas de qual valor tem disponível no fundo e quando o dinheiro ficará disponível pode consultar o site da Caixa ou ligar para o telefone 111.

Veja o passo a passo de como fazer a consulta:

Pelo site

Entre no site da Caixa. Em "Saque emergencial FGTS", clique em "Acesse aqui".

FGTS 1 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Será preciso informar o CPF ou o NIS/PIS/Pasep. Clique em "Não sou um robô" e, depois, em "Continuar".

FGTS 2 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Informe a senha que você utiliza para acessar o extrato do FGTS no site da Caixa. Se não tiver senha ou se não lembrar, clique em "Cadastrar ou esqueceu a senha" e siga as instruções.

FGTS 3 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Se quiser receber alertas mensais do FGTS, informe um número de celular, aceite os termos e clique em "Continuar". Caso não queira, clique em "Não quero receber extrato do FGTS e notificações em meu celular".

FGTS 4 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Será informado o valor que você tem disponível. Clique em "Continuar".

FGTS 5 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Aparecerá a data em que o dinheiro será creditado em uma conta poupança digital para pagar boletos, conta ou fazer compras em supermercado. O calendário de saque é outro (veja mais abaixo). Quem não quiser o dinheiro do FGTS, pode clicar em "Não quero receber".

FGTS 6 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Pelo telefone

A Caixa disponibiliza o telefone 111, opção 2, para informar quanto o trabalhador terá direito a sacar e quando o dinheiro será creditado em uma conta poupança digital. Para a consulta, será preciso informar o CPF ou o NIS/PIS/Pasep e a data de nascimento.

Confira o calendário

Economia