PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Bancos desistiram de envio de dinheiro por WhatsApp após testes, diz jornal

WhatsApp ganhou função de enviar dinheiro e fazer pagamentos pelo aplicativo de mensagens - Divulgação/WhatsApp
WhatsApp ganhou função de enviar dinheiro e fazer pagamentos pelo aplicativo de mensagens Imagem: Divulgação/WhatsApp

Do UOL, em São Paulo

19/06/2020 13h15

Alguns dos principais bancos do Brasil chegaram a fazer testes da nova tecnologia de envio de dinheiro e pagamentos pelo WhatsApp, mas acabaram desistindo de participar do lançamento da ferramenta. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, Bradesco, Santander e Itaú Unibanco participaram da fase de testes do novo recurso.

A reportagem afirma que fontes próximas ao projeto do WhatsApp confirmaram a participação dos gigantes do mercado financeiro brasileiro. A desistência aconteceu porque as instituições alegaram dificuldades em conciliar o desenvolvimento da tecnologia com as recentes mudanças em seus procedimentos de trabalho e atendimento por conta da pandemia do coronavírus.

Enquanto Bradesco, Santander e Itaú Unibanco ainda são aguardados para integrarem a ferramenta no futuro, a solução foi anunciada no início da semana com operações sendo aceitas por cartões de débito e crédito do Banco do Brasil, Nubank e Sicredi, das bandeiras Visa e Mastercard. O processamento das transações ficou por conta da Cielo.

O Brasil está sendo o primeiro a receber o novo recurso do aplicativo de mensagens, que é controlado pelo Facebook de Mark Zuckerberg. A novidade começou a ser liberada na última segunda-feira (15) a um grupo restrito de usuários do WhatsApp, enquanto mais pessoas terão acesso à ferramenta nas próximas semanas.

Para o futuro, é esperado que a bandeira de cartões Elo, de Bradesco, Banco do Brasil e Caixa, e o banco Santander também se unam à ferramenta. Instituições bancárias digitais ainda se preparam para oferecer o serviço, entre elas os bancos Inter, C6 e Neon.

Embora a Cielo tenha permanecido como única responsável pelo processamento das transações, a Rede, do Itaú, a Getnet, do Santander, a Stone e a Adyen também foram consultadas para assumir a operação.

Economia