PUBLICIDADE
IPCA
0,36 Jul.2020
Topo

Auxílio de R$ 600 foi negado após contestação? Governo proíbe novo pedido

Do UOL, em São Paulo

02/07/2020 15h42

Os trabalhadores que tiveram o auxílio emergencial negado pelo governo só podem contestar a resposta uma vez. Se o governo mantiver a negativa após a contestação, essas pessoas ficam impedidas de fazer uma nova solicitação e perdem qualquer possibilidade de conseguir as parcelas de R$ 600. O prazo para pedir a ajuda emergencial termina hoje (2).

"Caso a pessoa faça a contestação, ela não poderá fazer nova solicitação posteriormente. Importante informar que a contestação só pode ser feita uma vez", informou o Ministério da Cidadania.

Segundo informações contidas no site do ministério, se o trabalhador precisa corrigir ou alterar dados por ter fornecido informações erradas no cadastro, o caminho é fazer uma nova solicitação.

Agora, se discordar da análise e entender que a situação descrita pelo governo está errada ou se alterou, o caminho é fazer uma contestação. Mas se o trabalhador contestar antes de fazer uma nova solicitação, não poderá pedir o benefício depois.

As novas solicitações são analisadas junto a todos os requerimentos, e as contestações são analisadas a partir da atualização das bases analíticas da Dataprev.

Governo só permite um novo pedido e uma contestação

Ainda segundo informações do site do ministério, é possível fazer apenas uma nova solicitação e uma contestação.

O UOL questionou a Cidadania sobre quando essa regra que permite apenas uma nova solicitação e uma contestação começou a valer, mas não teve resposta até a publicação desta reportagem.

No final de abril, o UOL conversou com mães que enfrentavam problemas para receber o auxílio emergencial, e algumas delas informaram que fizeram o pedido ao menos três vezes.