PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Liberais do governo cabem em micro-ônibus, diz Salim Mattar em artigo

O empresário Salim Mattar deixou o governo Bolsonaro alegando dificuldades em realizar privatizações - Luiz Prado/Agência Luz
O empresário Salim Mattar deixou o governo Bolsonaro alegando dificuldades em realizar privatizações Imagem: Luiz Prado/Agência Luz

Do UOL, em São Paulo

12/08/2020 18h14

O empresário Salim Mattar, que deixou ontem o cargo de secretário especial de Desestatização e Privatização, afirmou hoje que o grupo de liberais que integra o governo é uma minoria que cabe "em um micro-ônibus" e que enfrenta dificuldades para efetuar mudanças.

"Os 'de fora' são passageiros e algum dia irão embora, enquanto os membros do aparelho do Estado se perpetuarão, logo, têm que preservar aquele establishment. Os liberais "de fora" que vieram para o governo cabem num micro-ônibus e são vistos como pessoas bem intencionadas, cheias de novas ideias, sonhadoras e inexperientes que querem mudar tudo", escreveu Mattar, em artigo ao Brazil Journal.

A saída de Mattar, assim como a de Paulo Uebel, secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, foi classificada pelo ministro da Economia Paulo Guedes como "uma debandada". Apesar de deixar o governo, o ex-secretário declarou que continua apoiando a pauta econômica de Guedes.

No artigo, Mattar também afirmou que sua experiência na iniciativa privada entrou em conflito com o que apontou como "lógica de governo".

Se no mundo dos negócios a orientação é mudar para melhorar, no governo é permanecer as coisas como são para manter do jeito que estão.
Salim Mattar

Mais cedo, Mattar afirmou que seu plano era ter privatizado todas as estatais e que sua decisão de deixar o governo foi tomada diante da falta de êxito em colocar isso em prática.