PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Furar teto para ganhar eleições é irresponsabilidade, diz Guedes

Paulo Guedes vai se especializando na arte de contornar balões de ensaio que irritam o presidente Bolsonaro - SERGIO LIMA/AFP
Paulo Guedes vai se especializando na arte de contornar balões de ensaio que irritam o presidente Bolsonaro Imagem: SERGIO LIMA/AFP

Do UOL, em São Paulo

02/10/2020 19h52

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje que furar o teto de gastos para ganhar eleições é irresponsabilidade com as futuras gerações, em meio a discussões sobre a forma de financiamento do Renda Cidadã, programa de transferência de renda que o governo Jair Bolsonaro (sem partido) quer criar em substituição ao Bolsa Família.

Em entrevista na frente do ministério, Guedes disse que o governo vai aumentar os recursos repassados ao programa, mas sem furar o teto. "A arte da política é fazer escolhas. Os recursos existem, como o desconto simplificado para Saúde e Educação. É dinheiro de classe média alta. Você pega R$ 10 milhões e são R$ 35 a mais no Renda Cidadã. É uma transferência de renda de quem tem mais para quem tem menos."

O ministro disse que uma coisa é furar o teto porque o objetivo era salvar vidas na pandemia do novo coronavírus, acrescentando que, se houver uma segunda onda da covid-19, "aí sim é o caso de furar o teto".

Ainda segundo Guedes, o governo "descobriu" dois problemas durante a pandemia: o de emprego e de renda. "Temos 40 milhões de invisíveis no Brasil e muitos são realmente desassistidos. Parte deles vai aterrissar no Renda Cidadã, mas outros precisam ser reempregados. Como fazer isso? Temos que desonerar a folha de empresas".

Uma proposta do governo Bolsonaro permite que empresas de 17 setores paguem contribuição previdenciária calculada sobre faturamento em vez de 20% sobre a folha de salários.

Crescimento econômico

Para Guedes, o Brasil é uma das economias que melhor reagiu durante a crise. "O Brasil está voltando em [curva] V. Nossa realidade é uma economia forte, o PIB está subindo e o índice de confiança também. Sempre digo que o Brasil vai surpreender o mundo".

Durante a fala, o ministro afirmou que o país vem acelerando reformas. "Durante a pandemia, o Congresso se reuniu todo dia, o presidente e ministérios seguiram trabalhando. [Fizemos] a primeira parte da reforma tributária e agora estamos terminando o resto. Podemos mandar [para o Congresso] a qualquer momento. Já mandamos a reforma administrativa."

Mais uma vez, ele ressaltou que o governo trabalha para "atacar o problema do desemprego com a desoneração e a miséria ao reforçar um programa social". Guedes completou dizendo: "Estamos trabalhando com os melhores economistas do Brasil. O Renda Cidadã é revolucionário".

(Com Reuters)