PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Inflação do aluguel tem alta de 23,14% em 2020, maior variação desde 2002

Alta no índice usado para a correção de contratos de aluguel de imóveis é a maior desde 2002 - Marcelo Justo/Folha Imagem
Alta no índice usado para a correção de contratos de aluguel de imóveis é a maior desde 2002 Imagem: Marcelo Justo/Folha Imagem

Do UOL, em São Paulo

29/12/2020 08h42Atualizada em 30/12/2020 13h43

O IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado) apresentou crescimento de 0,96% em dezembro em relação a novembro e fechou o ano com uma alta acumulada de 23,14% nos últimos 12 meses, a maior variação anual desde 2002, quando o índice subiu 25,31%. O índice, usado para os reajustes de aluguel, foi divulgado hoje pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Em dezembro do ano passado, o IGP-M marcou alta de 2,09% e apresentou um crescimento de 7,30% nos 12 meses anteriores. Em novembro deste ano, a alta mensal foi de 3,28%.

Segundo a FGV, a desaceleração em dezembro, em relação a novembro, foi puxada pela queda no valor de commodities do setor agropecuário.

"As matérias-primas brutas caíram 0,74% em dezembro. As principais contribuições para este movimento partiram das commodities: soja [11,91% para -8,93%], bovinos [7,40% para -0,58%] e milho [21,85% para -2,17%]", afirmou André Braz, coordenador dos índices de preços da instituição.

"Os preços da soja e do milho seguem em alta em bolsas internacionais e tal movimento pode limitar a magnitude das quedas nas próximas apurações", completou Braz.

Alta em outros índices

O alívio na alta também foi em consequência da desaceleração do IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo), que passou de 4,26% em novembro para 0,9% em dezembro. No ano, porém, o crescimento do índice de preços no atacado ficou em 31,63%, também apresentando a maior alta desde 2002, quando a marca foi de 33,64%.

O IPC (Índice de Preços ao Consumidor), por sua vez, teve aceleração na alta e passou de 0,72% em novembro para 1,21% no último mês. No ano, o acumulado é de 4,81%.

Em meio à pandemia de covid-19, que aumentou a demanda por itens de alimentação no mundo, o setor teve a maior alta acumulada do IPC, com 12,69% nos últimos 12 meses. Por outro lado, os custos de vestuário tiveram queda de 1,32% no ano.

Já o INCC (Índice Nacional de Custo de Construção) teve alta de 0,88% em dezembro, apresentando desaceleração em relação ao mês anterior, quando marcou 1,29%. No ano, a alta acumulada foi de 4,81%.