PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Autonomia 'entrega' administração do BC ao sistema financeiro, critica Lula

"Eles estão conseguindo destruir aquilo que foi construído em muitos anos no nosso país", disse Lula - Victor Moriyama/Getty Images
"Eles estão conseguindo destruir aquilo que foi construído em muitos anos no nosso país", disse Lula Imagem: Victor Moriyama/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

10/02/2021 21h52Atualizada em 10/02/2021 22h30

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou o projeto de lei que trata da autonomia do Banco Central, aprovado hoje pela Câmara dos Deputados, dizendo que a proposta "entrega" a administração do banco ao sistema financeiro e, mais do que isso, "desmonta" tudo o que foi construído no país nos últimos anos.

"Veja que em 24 horas eles conseguiram aprovar, no Senado e na Câmara, a entrega da administração do Banco Central ao sistema financeiro brasileiro e quiçá ao sistema financeiro internacional. Eles estão conseguindo destruir, estão conseguindo desmontar aquilo que foi construído em muitos anos no nosso país", disse Lula durante evento online promovido pelo PT.

Ele também citou a venda de refinarias da Petrobras — que chamou de "fatiamento" — e o projeto de privatização da Eletrobras, uma das promessas de campanha do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), criticando o que vê como uma falta de reação por parte da sociedade.

"Há um certo anestesiamento (sic) na sociedade brasileira", analisou, antes de mencionar como exemplo o fim do auxílio emergencial enquanto a população "está vivendo o pior sofrimento". "Não vale a pena fazer um discurso sobre a minha situação pessoal no momento em que a gente tem que estar muito mais preocupado com os problemas de 220 milhões de brasileiros."

Eles [governo Bolsonaro] são de uma geração que ganha as eleições não para governar, mas para vender o patrimônio que foi construído em benefício do povo brasileiro, de empresas públicas sólidas, rentáveis, geradoras de emprego e geradoras de formação de ciência e tecnologia do nosso país. Lula, em crítica a Jair Bolsonaro e Paulo Guedes

O PLC (Projeto de Lei Complementar) sobre a autonomia do BC foi aprovado há pouco na Câmara, com 339 votos favoráveis — placar celebrado pelo governo. Agora, a matéria segue para sanção de Bolsonaro.

A oposição, que foi derrotada em todas as tentativas de alterar o texto em votação, disse que vai recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal) contra a medida. A Carla Araújo, colunista do UOL, o líder do PSOL na Câmara, deputado Ivan Valente (SP), afirmou que assim que a medida for sancionada entrará com uma ação para impedir que as mudanças sejam colocadas em prática.