PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Bolsonaro anuncia viagem à Argentina para conversar com 'rival' Fernández

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o presidente da Argentina, Alberto Fernández - Marcos Corrêa/PR e Juan Mabromata - Pool/Getty Images
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o presidente da Argentina, Alberto Fernández Imagem: Marcos Corrêa/PR e Juan Mabromata - Pool/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

04/03/2021 19h48Atualizada em 04/03/2021 20h42

O presidente Jair Bolsonaro informou que irá para a Argentina este mês para se encontrar com seu par, Alberto Fernández. O encontro está marcado para acontecer em Buenos Aires no dia 26, segundo Bolsonaro. Esta será a primeira vez que os dois chefes de Estado vão conversar pessoalmente.

"Será a primeira vez que vamos conversar com o presidente da Argentina. Logicamente ele queria, eu quero, uma conversa reservada nós dois num canto. E publicamente vamos tratar das questões econômicas dos nossos países", comentou o presidente, durante sua live semanal na noite de hoje.

Em ocasiões anteriores, ele criticou o governo de esquerda argentino. Em outubro, chegou a dizer que os argentinos "merecem" o governo que elegeram. A vice-presidente do país é Cristina Kirchner, e Bolsonaro se referiu a ela e a Fernández como "esquerdalhas".

"Deram tanta porrada no [Mauricio] Macri, chamaram ele de tanta coisa...Lamento povo argentino, mas é o que vocês merecem", declarou na ocasião, citando o ex-presidente argentino.

"Torcemos pela Argentina"

Hoje, Bolsonaro aproveitou o anúncio da viagem a Buenos Aires para comentar sobre a situação econômica do país vizinho. "Nós torcemos para que a Argentina tenha sucesso nas suas negociações com o FMI, que a situação financeira da Argentina está bastante complicada", afirmou.

"O êxito econômico de países aqui da América do Sul, entre elas a Argentina, é interessante para todos nós. O Brasil obviamente é um dos grandes interessados", completou.

Bolsonaro disse que a visita acontece em meio às celebrações dos 30 anos da criação do Mercosul.

Durante as eleições argentinas, em 2019, Bolsonaro declarou seu apoio à reeleição do então presidente, Maurício Macri, adversário de Fernández. O atual presidente é peronista e foi apoiado pela ex-presidente Cristina Kirchner, que é a atual vice-presidente.