PUBLICIDADE
IPCA
+0,31 Abr.2021
Topo

Lucro dos bancos cai 26% em 2020, para R$ 88,6 bilhões, por risco de calote

Lucro dos bancos chegou a R$ 88,6 bilhões em dezembro de 2020 - Getty Images/iStockphoto
Lucro dos bancos chegou a R$ 88,6 bilhões em dezembro de 2020 Imagem: Getty Images/iStockphoto

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

27/04/2021 10h20

O lucro dos bancos chegou a R$ 88,6 bilhões em dezembro de 2020, uma queda de 26% em relação ao mesmo período de 2019. No primeiro semestre no ano passado, os bancos lucraram R$ 41 bilhões e no segundo R$ 47,6 bilhões, conforme dados do Relatório de Estabilidade Financeira do BC (Banco Central).

O documento informou que o aumento das reservas dos bancos para cobrir possíveis prejuízos com calotes é o principal fator que levou a queda do lucro líquido das instituições financeiras. Com a pandemia do coronavírus, milhões de brasileiros perderam os empregos ou ficaram sem renda. Com isso, muitos deles renegociaram os empréstimos, com pausas no pagamento ou com aumento de prazo e redução no valor da parcela.

"As despesas com provisões [reservas para cobrir calotes] somaram R$111,2 bilhões em 2020, alta de 30% em relação a 2019. A relação entre essas despesas e a carteira de crédito também aumentou expressivamente e se aproximou dos níveis observados na crise de 2015 e 2016", informou o BC.

Lucro deve aumentar em 2021

O crescimento das reservas dos bancos para cobrir no ano passado deve favorecer o aumento do lucro dos bancos em 2021. Segundo o BC, os R$ 111,2 bilhões são suficientes para cobrir os prejuízos esperados.

"Apesar da incerteza sobre o prolongamento da pandemia e seus efeitos na qualidade do crédito, o BC estima que as provisões atuais são suficientes para fazer frente às perdas esperadas. A constituição de provisões deve voltar aos níveis anteriores à pandemia, e esse deve ser o principal determinante da melhora da rentabilidade dos bancos em 2021", informou o relatório.

Mesmo otimista, o BC admite que a pandemia do coronavírus continuar a ser o maior risco para a recuperação da rentabilidade dos bancos em 2021. Segundo o relatório, sem um controle da crise sanitária, a recuperação da atividade econômica pode atrasar e aumentar a necessidade de as instituições financeiras reservarem mais recursos para cobrir calotes.