PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Erro nº 1 do governo na pandemia foi não cuidar da saúde, diz economista

Do UOL, em São Paulo

12/05/2021 12h07

O maior erro do governo no combate à covid-19 foi ter descuidado da saúde. Essa é a opinião da economista Zeina Latif, consultora econômica, que participou na manhã desta quarta-feira (12) do seminário UOL Líderes. O seminário foi transmitido ao vivo pelo UOL.

Para a economista, o governo precisa garantir, antes de tudo, a segurança das pessoas na saúde. "Senão, a eficácia de qualquer política econômica é muito baixa", afirmou.

Você socorre empresa, mas tem que fazer isolamento, porque não comprou vacina. O erro número 1, o pecado original do governo, e não dá para responsabilizar o Ministério da Economia, é não ter cuidado da saúde. Agora estamos correndo atrás do prejuízo e tendo que pagar mais caro por vacinas, tendo que renovar políticas publicas que poderiam não ser necessárias.
Zeina Latif, consultora econômica

Segundo Zeina, apesar da sensação de que a área econômica demorou para agir, medidas tomadas foram positivas levando em conta os problemas que existem no Brasil. Para a economista, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o Banco Central tomaram ações importantes.

[O ministro da Economia Paulo] Guedes teve méritos na crise. Apesar da sensação de que demorou para agir, não é bem assim, porque o Brasil não é um país fácil. Encontrar 'invisíveis', viabilizar recursos com amarras que precisam ser suspensas, considerando tudo isso, não dá para acusar o governo de ter demorado para agir. O Banco Central entendeu rapidamente a natureza da crise e injetou liquidez na economia. Há muitos méritos, como a iniciativa do auxílio emergencial, de enxergar que tinha massa que ia ficar desempregada.
Zeina Latif, consultora econômica