PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Corretora que goleiro Bruno divulgou é proibida e a mesma do Luciano Szafir

Abionan Santiago

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/05/2021 20h39

O goleiro Bruno Fernandes, ex-Flamengo e condenado a mais de 20 anos de prisão pela morte de Eliza Samúdio, usou as redes sociais na quinta-feira (13) para anunciar que decidiu virar investidor do mercado financeiro como day trader (que faz operações de risco de compra e venda de ações no mesmo dia). Em uma live, ele mostra uma operação na IQ Option. A corretora, contudo, é proibida de atuar desde 2020 no Brasil, conforme determinação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Ela é a mesma do caso Luciano Szafir.

"A parada agora é só investimento. Estou de volta para mostrar para vocês a minha nova profissão", disse antes de mostrar as operações no computador.

Os assessores do goleiro dizem que ele não sabia da proibição da empresa.

A CVM emitiu uma alerta no fim do mês passado contra a empresa, após o ator Luciano Szafir virar garoto- propaganda da plataforma para captar investidores.

CVM diz que empresa continua ilegal

Procurada pelo UOL após a live de Bruno, a CVM informou que a IQ Option continua ilegal. "A IQ Option Ltd. não está autorizada pela CVM a captar clientes residentes no Brasil, por não integrar o sistema de distribuição", diz o comunicado.

Na live, Bruno Fernandes opera e afirma que "ganha dinheiro" na plataforma, sediada em São Vicente e Granadinas, no Caribe. "Ganhamos mais um", sustenta mais de uma vez no vídeo.

Ao UOL, o gerente de parcerias da IQ Option, Leandro Cassius, informou que a corretora "não possui nenhuma parceria com Bruno Fernandes" e que a corretora não presta serviços no Brasil. "Confirmamos que nossa empresa não possui escritórios no Brasil nem prestamos serviços em território brasileiro. Oferecemos serviços apenas via internet. Nossos serviços estão disponíveis online em vários países", disse.

'Bruno fazia curso', diz empresário

O empresário Bruno Kling, que gerencia a carreira do goleiro, disse ao UOL que Bruno não operava em uma conta real, mas em um simulador para aprender como funciona.

O goleiro teria pagado R$ 8.000 no curso, mas pediu o dinheiro de volta após saber "que não era mais viável". O empresário não revelou o que fez Bruno desistir.

"Ele não estava operando, apenas participando de um curso. Nunca mexeu com isso e não entende nada de como funciona. Pedimos o dinheiro e recebemos de volta. Não tem parceria alguma com a IQ Option. Apenas quis fazer um curso para operar, mas depois vimos que não era mais viável. Na verdade, a gente quase saiu no prejuízo [financeiro]", afirmou.

Por que IQ Option está proibida?

A CVM considerou a IQ Option irregular depois de detectar indícios de que a empresa efetuava captação ilegal de investidores residentes no Brasil para operações no chamado mercado Forex (Foreign Exchange), em CFDs (Contracts For Difference) e em opções binárias.

Acontece que para atuar com essas operações a IQ Option é obrigada a possuir autorização da CVM, o que não existe.

Além disso, a CVM enviou relatórios ao MPF (Ministério Público Federal) do Distrito Federal para apurar indícios de eventuais crimes contra o sistema financeiro nacional.

Day trading tem riscos

A IQ Option é usada por quem opta por seguir a carreira de day trader. Na prática, é o investidor que tenta comprar por um preço baixo e vender a ação por um valor maior em pouco tempo, o que gera o lucro. O mesmo vale para minicontratos de dólar e índices.

O professor Jeferson Lana, da Univali (Universidade do Vale do Itajaí-SC), pesquisa o mercado financeiro e de capitais desde 2004. Ele diz que um erro comum de pretensos investidores é se deixar seduzir por corretoras sem antes checar se são autorizadas pela CVM.

"A pessoa deve obrigatoriamente conhecer essa corretora porque às vezes são oferecidos produtos que nem são legalizados no Brasil. Ela deve também confirmar os dados na B3, que é a nossa Bolsa de Valores, e na própria CVM", orienta.

O professor comenta que o risco de perder dinheiro faz parte da própria modalidade de day trader, principalmente se o investidor optar pela alavancagem financeira, ferramenta que possibilita operações acima do dinheiro que o investidor tem, elevando assim as chances de ganho, mas também os riscos de perdas.

Um estudo da FGV (Fundação Getúlio Vargas) confirma isso: 97% dos investidores perdem dinheiro e apenas 1,1% ganha acima de um salário mínimo como day trader.

"O risco é iminente. Caso seja realmente do interesse fazer day trader, é bom tomar cuidado com a alavancagem financeira. Isso é o mais quebra as pessoas", afirma.