PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Investimento estrangeiro no país despenca ao menor nível em 5 anos, diz BC

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo*

27/07/2021 10h52Atualizada em 27/07/2021 13h36

Os investimentos estrangeiros diretos no país (IDP) somaram US$ 174 milhões em junho, segundo dados das Estatísticas do Setor Externo divulgados hoje pelo Banco Central. O valor representa queda de 96,63% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando o indicador totalizou US$ 5,165 bilhões.

Esse é o nível mensal mais baixo desde julho de 2016 (-US$ 103 milhões), sob o impacto de uma redução dos empréstimos feitos pelas matrizes das empresas estrangeiras a suas subsidiárias no país.

O número ficou abaixo do intervalo das previsões de analistas de mercado compiladas pelo Projeções Broadcast, que iam de US$ 2 bilhões a US$ 4,156 bilhões, com mediana de US$ 2,5 bilhões. Pelos cálculos do Banco Central, o IDP de junho indicaria entrada de US$ 2,5 bilhões.

No acumulado do primeiro semestre, os investimentos diretos acumulam saldo positivo de US$ 25,691 bilhões, contra US$ 23,724 bilhões no mesmo período do ano passado.

Nos 12 meses encerrados em junho, o IDP totalizou US$ 46,6 bilhões (3,02% do PIB), ante US$ 51,6 bilhões (3,38% do PIB) no mês anterior e US$ 65,8 bilhões (3,98% do PIB) em junho de 2020. A estimativa do BC para este ano é de o indicador some US$ 60 bilhões.

Segundo o BC, em junho o dado sofreu o efeito de uma saída de US$ 2,3 bilhões em operações intercompanhia, refletindo uma queda dos desembolsos nessa modalidade. A conta de lucros reinvestidos no país também foi negativa, com as empresas optando por enviar a suas sedes um volume de recursos superior ao lucro auferido no mês.

O chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, disse que os resultados foram "normais", indicando não ver uma reversão da tendência de crescimento do IDP esperada para o ano.

Investimento em ações sobe

O investimento estrangeiro em ações brasileiras ficou positivo em US$ 2,523 bilhões em junho. No mesmo mês do ano passado, o resultado havia sido positivo em US$ 192 milhões. No acumulado do primeiro semestre, o saldo ficou positivo em US$ 8,695 bilhões.

Já o investimento líquido em fundos de investimentos no Brasil ficou negativo em US$ 4,69 milhões em junho. No mesmo mês de 2020, havia sido positivo em US$ 239 milhões. No primeiro semestre, os fundos registram saídas líquidas de US$ 284 milhões.

O saldo de investimento estrangeiro em títulos de renda fixa negociados no país ficou positivo em US$ 2,56 bilhões em junho. No mesmo mês do ano passado, havia ficado positivo em US$ 1,948 bilhão. No acumulado do primeiro semestre, o saldo em renda fixa ficou positivo em US$ 12,095 bilhões.

Transações correntes batem recorde

Ainda de acordo com o BC, o resultado das transações correntes ficou positivo em US$ 2,791 bilhões em junho. Este é o melhor resultado para o mês desde o início da série histórica, em 1995.

Os dados refletem os efeitos da pandemia do novo coronavírus, que desde março do ano passado tem reduzido o volume de importações de produtos. Ao mesmo tempo, o Brasil tem se aproveitado da maior demanda global por commodities. O BC projetava para o mês passado superávit de US$ 6,5 bilhões na conta corrente.

O número ficou abaixo do intervalo das previsões de analistas de mercado compiladas pelo Projeções Broadcast, que estimavam superávit entre US$ 2,8 bilhões e US$ 7 bilhões (com mediana de US$ 5,15 bilhões).

(*Com informações do Estadão Conteúdo e da Reuters)

PUBLICIDADE