PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Guedes defende moeda única no Mercosul: 'Brasil seria a Alemanha do bloco'

Paulo Guedes participou de reunião na Comissão de Relações Exteriores do Senado - Washington Costa/Ministério da Economia
Paulo Guedes participou de reunião na Comissão de Relações Exteriores do Senado Imagem: Washington Costa/Ministério da Economia

Colaboração para o UOL

20/08/2021 11h45Atualizada em 20/08/2021 18h10

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o Mercosul deveria ter uma moeda única, assim como aconteceu no Mercado Comum Europeu, e que o Brasil seria a Alemanha do bloco. A declaração foi dada ontem durante participação dele em reunião na Comissão de Relações Exteriores do Senado.

"Embora cada Estado possa ter sua política fiscal, elas têm que convergir, porque quem se desalinha muito acaba com juros muito altos. Tem mecanismos de autocorreção que impõem disciplina para todo mundo. Então o Brasil deveria imaginar uma aproximação maior, com área de livre comércio", disse.

Na avaliação do ministro, em 15 ou 20 anos, existirão apenas "cinco ou seis moedas relevantes" no mundo. Elas seriam, segundo ele, o dólar, o euro, e a moeda chinesa, além da possível moeda que nasceria da integração dos países do bloco econômico sul-americano.

Guedes disse que, inclusive, já conversou sobre o tema "com a equipe da Argentina". A ideia seria iniciar uma política de resultados, com aproximação maior, e "sem ideologias".

"Poderíamos ter uma integração completa e, neste sentido, o Brasil assumiria uma função como a da Alemanha na Europa", afirmou.

PUBLICIDADE