PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Elon Musk ofende político dos EUA que pede imposto maior para bilionários

"Eu continuo esquecendo que você ainda está vivo", disse o fundador da Tesla para o Democrata Bernie Sanders, que tem 80 anos - Getty Images
"Eu continuo esquecendo que você ainda está vivo", disse o fundador da Tesla para o Democrata Bernie Sanders, que tem 80 anos Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/11/2021 16h21

"Eu continuo esquecendo que você ainda está vivo." Foi este o comentário que o homem mais rico do mundo, Elon Musk, deixou no twitter de Bernie Sanders, democrata dos EUA que pede uma tributação maior sobre os donos de grandes fortunas.

No sábado (13), Sanders publicou: "Nós devemos exigir que os extremamente ricos paguem uma parte justa. Ponto." O democrata tem 80 anos e disputou as prévias do partido para ser presidente dos EUA em 2020, tendo desistido da candidatura para o atual presidente, Joe Biden.

A resposta do fundador e presidente da Tesla e da SpaceX foi considerada engraçada por alguns internautas e desrespeitosa por outros.

Musk ainda voltou a provocar Sanders na mesma publicação: "Quer que eu venda mais ações, Bernie? Basta me falar."

Na semana passada, Musk vendeu US$ 6,9 bilhões (cerca de R$ 37,6 bilhões) em ações da Tesla, de acordo com documentos divulgados pela SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos). O bilionário sul-africano de 50 anos vendeu mais de 5,1 milhões de ações da fabricante de veículos elétricos, das quais 4,2 milhões estavam sob gestão de um fundo.

Democratas querem aprovar imposto maior para bilionários

Bernie Sanders é uma das vozes mais ativas nos EUA no movimento para aumentar os impostos sobre os mais ricos.

Os democratas trabalham para aprovar um novo imposto para bilionários nos EUA, com o objetivo de financiar um pacote de US$ 3,2 trilhões de investimentos e gastos sociais propostos por Joe Biden.

Para Elon Musk, que seria diretamente afetado, a medida taria consequências ruins para a economia.

O FMI (Fundo Monetário Internacional) defende que os governos aumentem a progressividade da carga tributária para com o crescimento do endividamento público, resultado das medidas de resposta à pandemia.

PUBLICIDADE