PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Relator do Orçamento contradiz Bolsonaro sobre aumento a servidores em 2022

"Não sei de onde ele tirou isso", disse o deputado Hugo Leal ao jornal O Estado de S. Paulo - Gustavo Sales/Câmara dos Deputados
'Não sei de onde ele tirou isso', disse o deputado Hugo Leal ao jornal O Estado de S. Paulo Imagem: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados

Do UOL*, em São Paulo

16/11/2021 19h45

O relator do Orçamento de 2022, o deputado Hugo Leal (PSD-RJ) disse não haver espaço nas contas do governo para um reajuste salarial aos servidores no ano que vem. A afirmação contradiz o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que prometeu um aumento para todos os funcionários públicos federais caso o Senado aprove a PEC dos Precatórios.

A declaração de Leal foi em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. "Não sei de onde ele tirou isso. Não está no nosso cálculo. Particularmente em nenhum momento foi trabalhado isso", disse Leal à reportagem. "Eu não trabalhei com esse cálculo".

A PEC (proposta de emenda à Constituição) contorna o teto de gastos e abre espaço de R$ 91,6 bilhões no Orçamento de 2022 ao adiar o pagamento de dívidas judiciais e mudar a correção do teto de gastos, a regra que impede que as despesas cresçam em ritmo superior à inflação.

"A inflação chegou a dois dígitos, então conversei com (o ministro da Economia) Paulo Guedes. Em passando a PEC dos precatórios, tem que ter um pequeno espaço para dar algum reajuste. Não é o que eles merecem, mas é o que nós podemos dar. A todos os servidores federais, sem exceção", disse Bolsonaro, durante visita ao Bahrein.

A PEC foi aprovada pela Câmara e vai ser votada agora no Senado. Em entrevista mais cedo, o líder do governo na Casa, o senador Fernando Bezerra (MDB-PE) disse ter tido uma reunião proveitosa sobre o assunto.

*Com Estadão Conteúdo

PUBLICIDADE