PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Black Friday: maior queixa no Procon-SP é atraso ou não entrega de produto

Queixas semelhantes foram reportadas no Reclame Aqui - Getty Images
Queixas semelhantes foram reportadas no Reclame Aqui Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, em Brasília

26/11/2021 16h33

Com a antecipação das lojas para ofertar descontos de Black Friday, o Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo) já recebeu 261 reclamações de consumidores sobre a data. A maior queixa é o atraso ou não entrega de produto.

De ontem para a manhã de hoje foram realizadas 67 reclamações desse tipo, o que representa 26% do total. A segunda dificuldade mais frequente esse ano é ter o pedido cancelado após a finalização da compra, compondo 17% das queixas.

"O consumidor que se antecipou nas compras já enfrenta problemas com a entrega do produto. Se esse é o seu caso, não perca tempo tentando contatar a empresa, faça logo uma reclamação no site do Procon-SP", alerta Fernando Capez, diretor executivo do órgão.

"Os fornecedores vão ter que cumprir o que prometeram ao consumidor, caso contrário o Procon-SP irá multar", explicou.

Outras reclamações comuns na Black Friday 2021 foram mudança de preço depois da compra já estar finalizada (13%), maquiagem de desconto - ou seja, a promoção não era de verdade (13%), e produto indisponível (8%).

Queixas semelhantes no Reclame Aqui

Segundo a plataforma Reclame Aqui, utilizada para reportar queixas de produtos e serviços, as maiores dificuldades dos brasileiros na Black Friday 2021 estão sendo "atraso na entrega" e "propaganda enganosa".

Os dados foram compilados desde as 12 horas da quarta-feira até às 6 horas de hoje. Neste período, foram publicadas mais de 5 mil reclamações sobre a data, o que é um aumento de 17% em relação ao mesmo período do ano passado.

PUBLICIDADE