PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Procon-SP notifica LinkedIn por barrar vagas priorizando negros e indígenas

Procon-SP notificou Linkedin por barrar anúncios de processos seletivos que priorizavam candidatos negros e indígenas - InLytics/Unsplash
Procon-SP notificou Linkedin por barrar anúncios de processos seletivos que priorizavam candidatos negros e indígenas Imagem: InLytics/Unsplash

Colaboração para o UOL

23/03/2022 18h14Atualizada em 29/03/2022 14h35

O Procon-SP (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) notificou o LinkedIn por barrar anúncios de processos seletivos que priorizavam candidatos negros e indígenas. A rede social tem até 24 de março para explicar ao órgão a política que norteia a divulgação de vagas.

Veja o que o LinkedIn deverá explicar:

  • Como são feitos os anúncios de vagas na plataforma e se existem, hoje, políticas específicas sobre isso, acrescentando como elas chegam aos usuários;
  • Se todas as vagas podem ser anunciadas. Caso não possam, quais os critérios para o anúncio;
  • Como a informação chega até o anunciante da vaga caso a rede social não aceite a veiculação da publicação;
  • Como ocorre a exclusão de publicações sobre vagas na plataforma e como o usuário é notificado;
  • Caso a publicação seja excluída, explicar se existe algum aviso para aqueles que acessaram anteriormente o post;
  • Explicar se existe algum suporte sobre como as publicações devem ser feitas;
Atualmente, o LinkedIn é muito usado na busca por vagas de emprego, especialmente em um contexto em que o desemprego no Brasil atinge 12 milhões de pessoas, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
O UOL entrou em contato com o LinkedIn, que afirmou que após a notificação atualizou a política global de anúncios de vagas "para permitir a divulgação de publicações que expressem preferência por profissionais de grupos historicamente desfavorecidos na contratação em países onde esta prática é considerada legal".