PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Quer limpar o nome? Veja dicas simples para reduzir dívidas e pagar débito

O que pode ser feito por quem tem dívidas? Veja dicas de especialistas para limpar o nome - Getty Images
O que pode ser feito por quem tem dívidas? Veja dicas de especialistas para limpar o nome Imagem: Getty Images

Colaboração para UOL

26/04/2022 11h54Atualizada em 26/04/2022 11h55

A notícia de que um aposentado conseguiu renegociar dívidas após quase perder tudo que havia conquistado em 50 anos de trabalho pode ter despertado uma ponta de esperança em muitos brasileiros. Ao todo, há 65 milhões de pessoas inadimplentes no país, segundo o Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas no Brasil, elaborado pela Serasa em fevereiro.

Mas, como ele conseguiu? O que pode ser feito por quem tem dívidas para limpar o nome?

O UOL Economia conversou com especialistas e reuniu dicas para você colocar seu orçamento em dia o mais breve possível.

Por onde começar a negociação de dívidas

Para Josilmar Cordenonssi, professor de economia da Universidade Presbiteriana Mackenzie, a negociação de dívidas começa com o conceito básico de tomar as rédeas de seu orçamento. É necessário fazer o seguinte:

  • Saber o que você gasta mensalmente
  • Reduzir o consumo não essencial, como restaurantes
  • Preparar-se para gastos previsíveis e inesperados.

Depois disso, organize as informações em planilhas e defina o valor mensal que pode comprometer com o pagamento da dívida.

Preparação psicológica

É necessário preparar-se psicologicamente para este momento. Aguardar em linhas telefônicas, digitar ramais e ser transferido é algo que pode tirar alguém do sério. Por isso, Allan Inácio, professor de finanças na PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná), aconselha a blindagem emocional.

A pessoa precisa ter tranquilidade e paciência para falar com o credor e estabelecer algum tipo de negociação das dívidas e dos juros. Sem isso, ela terá mais empecilhos no cumprimento de seu objetivo.
Allan Inácio

Pechinche, mas saiba os limites

Após os passos anteriores, inicie a negociação.

Comece procurando negociar o valor da dívida diretamente com o credor que concedeu o crédito, pois muitas vezes as empresas repassam as dívidas para empresas recuperadoras. Não que isso seja ruim, mas em geral a chance de conseguir maiores descontos é menor.
Allan Inácio

Um dos pilares da negociação é chegar a um valor aceitável para ambas as partes.

Durante a negociação, coloque em questão o financiamento para baixar os juros que já estão embutidos na dívida. Quando alguém deixa de pagar uma dívida, naturalmente as empresas vão colocar juros, por isso é importante negociar ao máximo.
Allan Inácio

Mas a pechincha tem limites.

Não há nada de errado em pechinchar. Entretanto, insistir demais em conseguir alguma concessão pode ser ineficaz. Há momentos em que é melhor pedir um tempo do que insistir.
Josilmar Cordenonssi

Parcelar nem sempre é o caminho

É melhor parcelar ou pagar a dívida à vista? Em qualquer opção, a regra é clara: corra dos juros.

Se a taxa de juros embutida for maior do que a sua dívida, é melhor pagar à vista, mesmo que demore um pouco para juntar dinheiro diz Se os juros forem menores, é melhor pagar a prazo.

Allan Inácio diz para expor suas finanças ao credor. "Busque alternativas de pagamentos, seja honesto sobre sua situação para encontrar um meio termo atrativo para ambos."

Esperar a dívida 'caducar'?

Vale a pena deixar a dívida caducar, quer dizer, não pagar nada por cinco anos? Segundo os especialistas, o feito realmente faz com que o nome da pessoa saia de órgãos como SPC e Serasa. Porém, não existe milagre.

Não é viável. A pessoa vai ficar anos com nome sujo e restrições. Além disso, a dívida só caduca para o sistema de crédito, não para o credor. Dependendo do credor, essa informação pode até se espalhar para outras empresas e acabar restringindo o crédito à pessoa em muitos lugares futuramente.
Allan Inácio

Josilmar Cordenonssi diz que, se a dívida for com uma instituição financeira, o registro fica permanentemente no Banco Central e dificilmente o devedor conseguirá obter financiamento (para moto, carro, apartamento) em algum outro banco.

E depois da dívida negociada?

Uma vez que esteja com a dívida negociada, é importante honrar os vencimentos. Isso porque atrasos podem dar fim aos acordos firmados, fazendo com que a pessoa tenha que reiniciar o processo de negociação. A empresa credora pode não ser tão "amigável" novamente.

"Não faça parcelas que não possa pagar", orienta Allan Inácio.

E como funcionam os feirões para limpar o nome?

No caso do aposentado citado no início deste texto, ele conseguiu limpar o nome em uma feira de negociação. A Serasa realiza esses eventos em que ajuda inadimplentes a renegociarem suas dívidas e quitarem débitos. No entanto, é preciso checar se a empresa para a qual você tem dívida é parceira da iniciativa. A Serasa esclarece que não é possível negociar protestos, cheques sem fundos e falências, mas dá para quitar dívidas negativadas ou contas atrasadas.