PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Com Musk, Twitter deixa Bolsa e terá capital fechado; o que isso significa?

Elon Musk comprou Twitter por US$ 44 bilhões - REUTERS/Mike Blake
Elon Musk comprou Twitter por US$ 44 bilhões Imagem: REUTERS/Mike Blake

Giuliana Saringer

Do UOL, em São Paulo

26/04/2022 13h01

O bilionário sul-africano Elon Musk, dono da Tesla e da SpaceX, anunciou a compra do Twitter por US$ 44 bilhões nesta segunda-feira (25). Com isso, a empresa deixará de ter capital aberto, com ações na Bolsa, para ter capital fechado, ou seja, sem ações negociadas na Bolsa.

Musk quer fechar o capital do Twitter para conseguir realizar as mudanças que considera importantes na empresa, de acordo com carta enviada por ele à SEC (Securities and Exchange Commission), órgão regulador do mercado de capitais nos Estados Unidos, correspondente à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) no Brasil. Desde 2013, a empresa tem ações negociadas na Nasdaq, em Nova York.

O UOL ouviu especialistas para explicar o que muda quando uma empresa passa a ter capital fechado. Veja abaixo.

Além de não ter ações negociadas na Bolsa, as principais mudanças são a autonomia do próprio Musk para decidir sobre o futuro da companhia e o fim da exigência de divulgar balanços financeiros constantes.

Musk terá autonomia para tomar decisões

"Musk poderá definir os rumos da empresa sem precisar ter a aprovação de outros acionistas ou do conselho de administração. Também poderá indicar o quadro de executivos da companhia", afirma Marcos Roberto de Moraes Manoel, advogado especialista em mercado de capitais.

As intenções de Musk sobre o futuro da companhia não estão claras. O bilionário já disse várias vezes que busca mais liberdade de expressão e que a rede social não deve regular o conteúdo além do que é exigido pela lei. Mas não detalhou o que isso vai mudar na prática.

Ele também já citou novas funcionalidades da plataforma, como a criação de um botão para editar tweets já publicados. Ele sugeriu que os tweets possam ser editados por um curto período após a publicação. Ao ser editado, os compartilhamentos (retuítes) seriam zerados, afirmou Musk.

O bilionário também afirmou que vai tentar "derrotar" os bots (robôs) de spam, aumentar o limite de caracteres por tweets (hoje é de 280 caracteres) e criar um algoritmo de código aberto.

Na prática, isso significa que a rede tornaria público o cálculo que determina o que aparece no feed do Twitter de uma pessoa. Até agora, o bilionário não apresentou nenhuma estratégia econômica para a empresa.

"Agora o Twitter vai ter um dono, que vai ser o responsável por ditar as regras do jogo. Precisamos ver como vai ser a aceitação das pessoas", afirma Marcelo Oliveira, CFA e fundador da Quantzed, empresa de tecnologia e educação financeira para investidores.

Menos regras e custos com balanços e auditorias

As empresas de capital aberto precisam cumprir uma série de requisitos determinados pela SEC para continuarem negociando em Bolsa, como divulgar balanços periódicos, realizar auditorias externas, priorizar interesses dos investidores e garantir boa governança. Tudo isso envolve custos.

Assim, uma empresa de capital fechado tem custos menores, afirma Virgilio Lage, especialista da Valor Investimentos.

Além de não precisar informar os resultados da companhia ao público, a empresa de capital pode fazer só auditoria interna, por exemplo.

Ao fechar o capital do Twitter, Musk evita ter que lidar com a SEC, órgão com o qual já teve atritos no passado, por causa de tweets sobre outra empresa sua, a Tesla.

A SEC investiga um tuíte de Musk de novembro de 2021, em que ele pergunta a seus seguidores se deveria vender 10% de sua fatia na Tesla. Em 2018, o órgão regulador chegou a um acordo para Musk ter que submeter alguns de seus tweets a aprovação antes de publicar, após ele dizer numa postagem que tinha empréstimo garantido para fechar o capital da Tesla. A SEC apontou fraude contra os investidores.

Twitter pode entrar na Bolsa de novo no futuro

Quando o Twitter deixar de ser uma empresa listada em Bolsa, os investidores que têm ações da empresa receberão dinheiro por elas. Musk pagará US$ 54,20 por ação (cerca de R$ 270).

"O investidor recebe um valor referente à venda de sua ação, que geralmente tende a ser melhor que o valor atualmente negociado no mercado aberto", afirma Sidney Lima, analista da casa de análise Top Gain. Por volta das 12h40 desta terça-feira, a ação do Twitter na Nasdaq era cotada a US$ 50,20.

A decisão de fechar capital não é irreversível. Se Musk quiser abrir o capital da empresa no futuro, basta seguir todo o processo exigido pela SEC. Será como se a empresa nunca tivesse estado na Bolsa.

Negociações duraram semanas

A compra do Twitter por Musk acontece após semanas de negociações.

Em 4 de abril, ele informou que comprou 9,2% das ações da rede social, tornando-se o maior acionista individual da empresa.

Na ocasião, o bilionário disse que faria parte do conselho de administração (grupo de diretores com poder de decisão na plataforma)

Em 14 de abril, fez a primeira proposta de compra, oferecendo US$ 43 bilhões pela rede social.

Em um primeiro momento, o conselho de administração do Twitter posicionou-se contra a oferta. Adotou, inclusive, uma estratégia chamada "pílula venenosa" para dificultar a aquisição.

Mas, nos últimos dias, o empresário deu detalhes de sua proposta, como um financiamento obtido junto ao banco Morgan Stanley, e informou que esta seria sua "última e melhor" proposta. Ao longo do final de semana, o Twitter negociou com Musk e aceitou a oferta.