PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Novo vale-gás de R$ 120 não paga preço médio do botijão em 9 Estados

Vale-gás de Bolsonaro não paga valor médio do botijão em 9 Estados brasileiros - Foto de arquivo/Banco Central
Vale-gás de Bolsonaro não paga valor médio do botijão em 9 Estados brasileiros Imagem: Foto de arquivo/Banco Central

Weudson Ribeiro

Colaboração para o UOL, em Brasília

30/06/2022 04h00

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) apresentou o relatório da PEC dos Auxílios, que cria e aumenta benefícios sociais em ano de eleição.

O texto direciona R$ 1 bilhão para o reajuste do auxílio-gás, que passará dos atuais R$ 53 para R$ 120 a cada dois meses. O novo valor cobre o preço médio do botijão de 13 quilos em 17 Estados e no Distrito Federal, mas está abaixo da média cobrada em nove unidades da Federação. Os dados constam de levantamento da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

Conheça os preços médios nos Estados mais caros:

  • Rondônia: R$ 134
  • Mato Grosso: R$ 133
  • Acre: R$ 130
  • Roraima: R$ 125
  • Amapá: R$ 124
  • Tocantins: R$ 123
  • Goiás: R$ 121
  • Pará: R$ 121
  • Santa Catarina: R$ 121

Atualmente, as famílias beneficiadas têm direito a um auxílio equivalente ao preço de meio botijão de gás de 13 quilos por bimestre. O substitutivo eleva esse auxílio para o equivalente a um botijão de gás por bimestre, até o fim de 2022.

"Serão cerca de 5,7 milhões de famílias atendidas, famílias essas que possuem renda per capita inferior à metade do salário mínimo ou que possuam, no domicílio, morador beneficiado pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC)", diz o texto do relator.

Leia a íntegra do relatório de Fernando Bezerra Coelho sobre a PEC dos Auxílios.

Rio de Janeiro é o Estado mais barato

Segundo a ANP, os postos do Rio de Janeiro cobram de R$ 85 a R$ 125 pelo gás de cozinha. O valor médio do botijão de 13 quilos no Estado é de R$ 101. A média em outros seis Estados está abaixo dos R$ 110:

  • Pernambuco: R$ 103
  • Bahia: R$ 106
  • Sergipe: R$ 106
  • Alagoas: R$ 107
  • Espirito Santo: R$ 107
  • Distrito Federal: R$ 108

Outros benefícios

Além do reajuste no valor do Auxílio Gás, também constam do relatório sobre a PEC dos Auxílios o aumento de R$ 200 no pagamento do Auxílio Brasil e a criação do Auxílio Caminhoneiro, de R$ 1.000. O pagamento dessas "medidas emergenciais transitórias" começará em 1° de agosto e vai até dezembro de 2022.

O gasto com tudo isso deve ser de R$ 38 bilhões. Veja a seguir os custos de cada programa:

  • Reajuste do vale-gás para R$ 120 a cada 2 meses: R$ 1,05 bilhão, para 5,86 milhões de famílias
  • Incremento em R$ 200 do valor do Auxílio Brasil: R$ 26 bilhões, para 19,8 milhões de famílias
  • Voucher de R$ 1.000 para caminhoneiros: R$ 5,4 bilhões, para 900 mil profissionais
  • Subsídio à gratuidade para idosos no transporte coletivo: R$ 2,5 bilhões
  • Compensação a Estados sobre etanol: R$ 3,8 bilhões