IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Golpe do Chupa-Cabra: PF alerta para 'arapuca' em caixas eletrônicos

Golpe do chupa-cabra atinge terminais eletrônicos de bancos - Divulgação
Golpe do chupa-cabra atinge terminais eletrônicos de bancos Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

26/08/2022 13h39Atualizada em 26/08/2022 19h01

Duas pessoas foram presas preventivamente em Fortaleza na quarta-feira (24) suspeitas de integrar um grupo especializado no "golpe do chupa cabra". Segundo a Polícia Federal, os investigados realizavam furtos nas contas das vítimas por meio da clonagem das trilhas e senhas dos cartões por dispositivos instalados em terminais eletrônicos dos bancos.

Segundo a Polícia Federal, as investigações sobre o caso deram início em 2021, quando furtos foram registrados nas cidades pernambucanas de Caruaru, Belo Jardim, Santa Cruz do Capibaribe, Carpina, Paudalho, Paulista, Recife e Ipojuca. A Caixa também informou outros delitos ocorridos no Rio Grande do Norte, Tocantins e Ceará.

O golpe consiste na instalação de dispositivos chamados "chupa-cabras" nos terminais eletrônicos. Os criminosos sobrepõem por meio de fita adesiva dupla face um falso mecanismo de entrada do cartão magnético, com o intuito de copiar a trilha do cartão, além de uma microcâmera próximo ao teclado que tem a capacidade de gravar a senha da vítima.

Com o mecanismo, os criminosos conseguem confeccionar vários cartões com as trilhas capturadas e utilizá-los com as senhas que foram gravadas, realizando saques em dinheiro, além da captura de envelopes de depósitos bancários.

A Polícia Federal ainda informa que os estelionatários utilizam "frentes falsas" nos terminais eletrônicos, ou seja, a parte frontal original do caixa recebe uma estrutura sobreposta - que é fraudulenta.

A instalação dessa "frente falsa" permite que um notebook fique por trás do equipamento simulando operações bancárias. No entanto, a vítima nunca consegue finalizar a transação. A intenção nestes casos é copiar e enviar via internet os dados do correntista.

Esse tipo de crime constitui furto qualificado e organização criminosa, cujas penas ultrapassam os 15 anos de reclusão.

Como se proteger

Chupa cabra - Divulgação - Divulgação
Estruturas fraudulentas são sobrepostas às originais dos terminais eletrônicos de bancos
Imagem: Divulgação

Segundo a Polícia Federal, ao perceber que uma transação em um terminal eletrônico dá erro, desconfie.

"Veja se o caixa não foi violado, colocando suas mãos nas laterais do terminal eletrônico e puxando para sua direção. Se algum mecanismo frontal estiver sobreposto ele será facilmente retirado", relata o chefe da comunicação em Pernambuco, Giovani Santoro.

Caso seja constatada a adulteração ou se o cartão ficar preso no terminal eletrônico, o correntista deve entrar em contato com urgência com o banco e acionar a polícia militar. "Lembre-se que os bandidos podem estar de fora da agência, por isso é importante sempre que possível, fazer seus saques no horário comercial, quando o movimento de pessoas é maior, evitando o período noturno."

Além disso, o órgão ainda aconselha a observar na parte de cima do caixa eletrônico se há a existência de microcâmeras, que geralmente possuem formato retangular apontado para o teclado.

Outra dica de segurança é, assim que realizar um pagamento ou saque com o cartão, procurar puxar para fora onde o material será inserido. "Se ele estiver sobreposto algum dispositivo idêntico com fita adesiva dupla face ele será facilmente retirado."

Por fim, ao digitar uma senha no teclado do caixa eletrônico, coloque uma mão sobre a outra com o objetivo de impedir eventuais gravações ou visualização de pessoas que estejam ao redor do caixa eletrônico.