IPCA
0,83 Mai.2024
Topo

Professora é demitida após gato insistir em 'invadir' teleaula na China

A professora Luo estava dando uma aula online quando seu gatinho começou a aparecer em frente à câmera - Reprodução/WikiMedia Commons/dougwoods
A professora Luo estava dando uma aula online quando seu gatinho começou a aparecer em frente à câmera Imagem: Reprodução/WikiMedia Commons/dougwoods

Colaboração para o UOL

18/08/2022 20h06Atualizada em 19/08/2022 13h37

Uma professora de arte foi demitida na China porque seu gato de estimação teria aparecido mais de uma vez na câmera do seu computador enquanto ela ministrava uma aula de forma remota. Identificada apenas como Luo, a instrutora, que mora na cidade de Guangzhou, acaba de ganhar o equivalente a R$ 31 mil de indenização da escola que a demitiu sem justa causa.

A demissão ocorreu em junho do ano passado, durante uma aula ao vivo. Luo estava trabalhando de forma remota por causa da pandemia. Durante a aula, o gato da professora saltou cinco vezes em frente à câmera do computador.

A escola que administrava as aulas virtuais demitiu a professora, citando as aparições repentinas do felino na tela como motivo. Segundo informou o jornal chinês Guangzhou Daily, a empresa disse que ela havia participado de atividades "não didáticas" durante a aula e também estava 10 minutos atrasada para uma aula.

Luo recorreu da decisão na Justiça chinesa. Mas a empresa se recusou a aceitar a ordem de indenizar a professora por demissão sem justa causa e contestou a ação, segundo a reportagem.

Ao decidir sobre o caso, a juíza Liao Yajing, do Tribunal Popular de Guangzhou Tianhe, disse que, se os empregadores exigem que seus funcionários trabalhem em casa, eles não devem ter as mesmas expectativas como se estivessem trabalhando em um escritório, informou a Central Radio Network.

"As regras do empregador não devem apenas cumprir as leis, mas também devem ser justas e razoáveis", disse ela.