IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Prévia da inflação acelera em fevereiro, puxada por mensalidade escolar

Reajuste das mensalidades escolares puxou a alta do IPCA-15 de fevereiro - Julia Chequer/Folhapress
Reajuste das mensalidades escolares puxou a alta do IPCA-15 de fevereiro Imagem: Julia Chequer/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

24/02/2023 09h01Atualizada em 24/02/2023 10h50

O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor - Amplo 15), considerado uma prévia da inflação, subiu 0,76% em fevereiro, segundo divulgou hoje o IBGE. Em janeiro, o índice ficou em 0,55%.

O que divulgou o IBGE

  • A inflação do mês foi puxada reajuste das mensalidades escolares no início do ano letivo. As maiores altas foram registradas no ensino médio (10,29%), ensino fundamental (10,04%), pré-escola (9,58%) e creche (7,28%). Ensino superior (5,33%), curso técnico (4,50%) e pós-graduação (3,47%) também registraram altas.
  • Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito registraram alta em fevereiro. A exceção foi Vestuário, cujos preços recuaram 0,05% após alta de 0,42% em janeiro.
  • Resultado de fevereiro veio acima do esperado. A expectativa em pesquisa da Reuters era de alta de 0,72%.
  • No ano, o IPCA-15 acumula alta de 1,31%.
  • Em 12 meses, a variação ficou em 5,63%. A taxa no acumulado em 1 ano ficou abaixo dos 5,87% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Veja a variação mensal por grupo:

  • Educação: 6,41%
  • Comunicação: 0,78%
  • Artigos de residência: 0,71%
  • Habitação: 0,63%
  • Despesas pessoais: 0,63%
  • Saúde e cuidados pessoais: 0,55%
  • Alimentação e bebidas: 0,39%
  • Transportes: 0,08%
  • Vestuário: -0,05%

Preço dos alimentos

Entre as maiores altas no grupo de Alimentação e bebidas, os destaque foram:

  • Cenoura (24,25%)
  • Hortaliças e verduras (8,71%)
  • Leite longa vida (3,63%)
  • Arroz (2,75%)
  • Frutas (2,33%)

Já entre as principais quedas, estão:

  • Cebola (-19,11%)
  • Tomate (-4,56%)
  • Frango em pedaços (-1,98%)
  • Carnes (-0,87%)

Projeção para o ano

As expectativas têm sido revisadas para cima. A projeção do mercado financeiro para o IPCA —índice oficial de inflação —deste ano subiu para 5,89%, contra 5,79% há uma semana, segundo a última pesquisa Focus do Banco Central.

Foi a décima alta consecutiva desde que o presidente Lula começou a fazer pressão para que o Banco Central aumente a meta oficial da inflação, hoje em 3,25% com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.

Para 2024, a estimativa do Focus para o IPCA-15 também avançou, de 4% para 4,02%.

Como é calculado o IPCA-15?

O IPCA-15 leva em consideração 465 produtos e serviços e mede a inflação para famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos.

O indicador abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e do município de Goiânia.

A metodologia utilizada é a mesma do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), a inflação oficial do país. A diferença está apenas no período de coleta dos preços e nas cidades pesquisadas.