IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Por que governo voltará a cobrar imposto se isso aumenta gasolina e etanol?

Os impostos voltam a ser cobrados em 1º de março  - iStock/Getty Images
Os impostos voltam a ser cobrados em 1º de março Imagem: iStock/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

24/02/2023 04h00

O litro da gasolina deve subir R$ 0,69 e o do etanol, R$ 0,24 a partir de março por causa da volta de impostos.

Por que os impostos vão aumentar?

  • O problema é que manter a desoneração por muito tempo não é sustentável para as contas públicas. A avaliação é de Walter de Vitto, especialista em petróleo e derivados, químicos e energia elétrica da Tendências Consultoria.
  • Ao mesmo tempo, a volta dos impostos fará a gasolina ficar mais cara, o que pode gerar insatisfação popular. Essa é a decisão difícil que o governo tem de tomar, diz Vitto. A desoneração de impostos sobre a gasolina e o etanol acaba em 28 de fevereiro.
  • Voltar os impostos significa ter mais dinheiro para projetos do governo. Os cálculos do Ministério da Fazenda projetam arrecadação de R$ 28,9 bilhões em 2023.
  • O ministério não comentou se existe algum plano de ampliar o prazo de desoneração dos impostos. O chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias, afirmou na quinta-feira que a reoneração está prevista para começo de março. O governo Lula defende uma mudança na política de preços da Petrobras.

Essa desoneração do último governo trouxe problemas sérios orçamentários e de equilíbrio fiscal estadual e federal. Na esfera federal, existe um déficit primário [arrecadação e gastos sem considerar cobrança de juros] com um rombo bem relevante contratado para esse ano e para os próximos que não é sustentável no longo prazo. O PIS/Cofins tem um peso relevante, não se pode negligenciar esse quadro.
Walter de Vitto

    Consumidor final sempre sofre efeito

    A cobrança dos impostos representa R$ 0,69 no litro da gasolina. Quando há uma mudança que aumenta o preço da cadeia, esse aumento do custo é repassado de forma rápida ao consumidor, diferentemente de quando o preço cai. Nessa hora o repasse não é imediato.
    Luciano Dias Losekann, professor do departamento de economia da UFF (Universidade Federal Fluminense)

    O preço vai aumentar. A hora em que os impostos voltarem, as empresas [revendedoras] vão precisar aumentar os preços dos combustíveis. Se o revendedor está pagando mais caro, ele não tem saída, vai repassar [ao consumidor]. Isso deve acontecer rápido.
    José Alberto Paiva Gouveia, presidente do Sincopetro