IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Onde investir para se aposentar e ter renda sem depender do INSS?

Ter uma boa aposentadoria é o desejo de grande parte das pessoas. Saiba como chegar a esse objetivo - Getty Images/GlobalStock
Ter uma boa aposentadoria é o desejo de grande parte das pessoas. Saiba como chegar a esse objetivo Imagem: Getty Images/GlobalStock

Gabriela Bulhões

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/02/2023 04h00

Há diversos investimentos que geram renda, como Tesouro Direto, fundos de investimentos imobiliários, ações e, claro, a previdência privada. Especialistas financeiros consultados pelo UOL explicam onde investir para conseguir se aposentar sem depender do INSS.

Veja como escolher a melhor previdência privada

Para complementar a renda, ou até ganhar mais do que o INSS, uma opção de investimento é a previdência privada. Até 2022, o valor máximo recebido pelo contribuinte do INSS era de R$ 7.087,22.

O investidor precisa realizar três escolhas ao contratar um plano de previdência: tipo de plano (PGBL ou VGBL); regime de tributação (progressivo ou regressivo) e fundo de investimento, diz o especialista em previdência e seguros Warren, Danilo Carrillo.

Como escolher o regime de tributação da previdência?

A escolha do tipo de plano depende da forma de declaração do Imposto de Renda (IR). Quem declara pelo modelo completo, o PGBL é o plano mais adequado, pois permite que as contribuições sejam deduzidas da base de cálculo do IR, segundo o especialista.

Já o regime de tributação pode ser regressivo ou progressivo. Pela tabela regressiva, a alíquota de IR pode chegar a 10% para contribuintes que tenham acima de dez anos no plano.

A escolha do fundo de investimento dependerá também do perfil de risco do investidor.

Não é recomendado, por exemplo, que um investidor de perfil conservador contrate um plano com perfil agressivo, pois provavelmente não conseguirá lidar bem com momentos de instabilidade.
Danilo Carrillo, especialista em previdência e seguros Warren

Como eu saco minha previdência privada?

É importante ressaltar que não necessariamente é preciso escolher a renda mensal vitalícia. Existem outras opções como renda mensal temporária, renda mensal por prazo certo e rendas reversíveis aos beneficiários, por exemplo. Além disso, o investidor pode optar em realizar resgates, manter o saldo investido ou realizar portabilidades para outros planos.

Quais as opções para a aposentadoria na renda fixa?

O Tesouro Direto tem um papel importante na carteira do investidor que tem foco na aposentadoria. Pois possui garantia do governo e traz mais segurança, se tratando de um título público federal.

Os títulos IPCA são os mais indicados, tendo como métrica a inflação, que tendem a ter prazos mais longos e mantêm o poder de compra do investidor ao longo dos anos, diz Tatiana Guedes, responsável pela área de Previdência da InvestSmart XP.

Esse título vale tanto para a fase de acúmulo de dinheiro quanto para a hora de receber essa renda. Há diversos títulos que pagam juros semestrais, como o Tesour prefixado 2033, IPCA+ 2032, IPCA+ 2040 e IPCA+ 2055. O rendimento do título cai na conta duas vezes por ano.

O Banco Central também lançou, no dia 30, o Renda+, que permite receber uma renda mensal por 20 anos. Veja aqui como investir nesse título para a sua aposentadoria.

Em média, os títulos públicos negociados pelo Tesouro Direto tiveram rentabilidade de 9,66% em 2022, patamar bem superior à rentabilidade de 0,96% no ano anterior, segundo dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

Quais são as opções para a aposentadoria na renda variável?

Uma opção são os FIIs, uma vez que os seus rendimentos são pagos mensalmente, gerados por dividendos pagos e pela valorização das cotas adquiridas. Porém, o Ifix (índice dos fundos imobiliários) rendeu apenas 2,22% em 2022.

Ações que pagam dividendos também podem ser uma alternativa interessante para os investidores que possuem um pouco mais de sangue frio para lidar com os riscos. Ao comprar ações de uma determinada empresa, pode receber dividendos e contar com uma renda passiva.

O IDIV (índice de dividendos) teve uma rentabilidade de 12,65% no ano passado. É o indicador do desempenho médio das ações que se destacaram em termos de remuneração dos investidores, sob a forma de dividendos e juros sobre o capital próprio. É possível ver todas as ações que compõem essa carteira no site da B3, a Bolsa de Valores brasileira.

Cuidado para não perder dinheiro para a inflação

É essencial que os investimentos rendam acima da inflação durante a fase de acúmulo de patrimônio, assim, o dinheiro não perde valor no futuro.

É importante acompanhar a performance dos investimentos e fundos para checar é necessário fazer algum ajuste, seja no valor da contribuição, no perfil do fundo, no tipo de plano ou regime tributário.

O que pode fazer a diferença nesse planejamento é a escolha dos fundos de previdência para garantir ganhos acima da inflação. A indústria de previdência privada tem evoluído quando o assunto é portfólio de produtos disponíveis.
Tatiana Guedes, responsável pela área de Previdência da InvestSmart XP

Antes mesmo de investir para a previdência

O primeiro passo é ter uma reserva de emergência para evitar qualquer sufoco quando acontecer algum imprevisto.

Também é muito importante organizar o orçamento mensal. Assim, é possível fazer um planejamento financeiro para não depender exclusivamente do INSS ao se aposentar. É importante organizar todas suas receitas e gastos para saber quanto é possível investir por mês.

Garantir uma aposentadoria depende da disciplina do investidor. Não adianta investir de qualquer jeito e quanto antes começar, melhor.

O investidor também deve prestar atenção na contratação dos planos de previdência, a fim de evitar que cobrem taxas de carregamento ou taxas de administração elevadas, levando em conta o perfil do fundo em que está investindo.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.