IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Haddad: Desenrola tem 'problema operacional', mas sai ainda no 1º semestre

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad - Letícia Casado/ UOL
O ministro da Fazenda, Fernando Haddad Imagem: Letícia Casado/ UOL

Do UOL, em São Paulo

06/04/2023 11h53Atualizada em 07/04/2023 12h25

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta quinta-feira (6) que o Desenrola, programa de renegociação de dívidas idealizado pelo governo, tem um problema operacional, mas deve ser lançado ainda no primeiro semestre deste ano.

O que disse o ministro?

Segundo Haddad, o governo está com dificuldades para desenvolver o software do Desenrola. "[Com] o Desenrola, nós temos um problema operacional que é fazer o software para fazer o credor encontrar o devedor e a gente ajudar o devedor a pagar as contas", afirmou.

Para desenvolver o sistema, o ministro disse que precisa do apoio das empresas que negativam os CPFs dos consumidores (Serasa Experian, BoaVista, SPC Brasil). Haddad disse que precisa da colaboração dessas empresas pois o governo "não tem os dados de quem deve para o setor privado". "Eu tenho os dados de quem deve para o setor público", disse.

Esses dados das dívidas dos brasileiros com o setor privado são essenciais para o Desenrola. "Nós queremos garantir a renegociação da dívida para que o desconto que o devedor tenha seja o máximo possível. Para isso preciso do apoio dessas empresas", disse.

De acordo com o ministro, o governo está convencendo essas empresas a aderirem ao programa para desenvolver o sistema. "[Agora] depende mais delas [empresas] do que do governo. A Medida Provisória está pronta, o dinheiro está reservado. Então eu preciso desse software e do convênio com eles [empresas de proteção ao crédito].

Eu estou lutando para, no primeiro semestre deste ano, botar [o Desenrola] no ar. Eles estão dizendo que podem pedir uma semana a mais. Estou forçando para que a gente lance no primeiro semestre.
Fernando Haddad, ministro da Fazenda

Outro lado

O UOL procurou as empresas Serasa Experian, BoaVista e SPC Brasil. Segundo as empresas, elas estão colaborando com o Desenrola por meio da ANBC (Associação Nacional dos Bureaus de Crédito).

Todos os esforços relacionados ao Programa Desenrola estão sendo conduzidos junto à ANBC (Associação Nacional dos Bureaus de Crédito), entidade que representa o setor de proteção ao crédito no país. A Serasa Experian está à disposição e acredita que o programa está alinhado ao seu propósito de acelerar e facilitar o acesso ao crédito no país.
Serasa Experian, por meio de comunicado

Por meio de comunicado, a ANBC, que representa os birôs de crédito Boa Vista, Quod, Serasa Experian, SPC Brasil e TransUnion, também disse estar colaborando com o programa.

A Associação Nacional dos Bureaus de Crédito (ANBC), entidade que representa o setor de birôs de crédito, informa que tem colaborado tecnicamente, em conjunto com outros agentes do ecossistema do crédito, para apoiar o programa Desenrola.
ANBC, por meio de comunicado

O que é o Desenrola?

O Desenrola foi uma promessa de campanha de Lula. No final de fevereiro, o presidente disse que o programa estava pronto e poderia ser anunciado em março.

Haddad já anunciou que o fundo garantidor do programa terá cerca de R$ 10 bilhões. O governo afirma que esse montante será suficiente para a renegociação de R$ 50 bilhões em dívidas de 37 milhões de pessoas físicas.