Varejo já faz ofertas de Black Friday; veja cuidados e dica para se dar bem

A Black Friday acontece no dia 24 de novembro deste ano, durante todo o mês, marcas fazem promoções. Especialistas ouvidos pelo UOL dão dicas de como aproveitar os descontos e fazer boas compras durante o período.

Como comprar bem

O controle emocional é importante em períodos como a Black Friday. Julia Aquino, analista da Rico Investimentos, afirma que consumidor deve fazer um planejamento de compras — tanto financeiro, como fazer uma lista de quais itens pretende comprar. O varejo passa o mês todo de novembro bombardeando os consumidores com promoções para impulsionar as vendas.

A Black Friday é um período curto de tempo. Alguns fazem esquenta, mas é um período curto com muitas ofertas e cria um senso de urgência grande.
Julia Aquino, analista da Rico Investimentos

Pesquisar os preços com antecedência é essencial para fazer boas compras na Black Friday. Ana Paula Tozzi, CEO da AGR Consultores, indica que o consumidor já monitore os valores dos itens que deseja comprar.

Existem ferramentas online que podem ajudar a monitorar os preços passados dos produtos. Maurício Cascão, CEO da Mosaico, dona dos buscadores Buscapé e Zoom, diz que consumidores conseguem acessar o Zoom, por exemplo, para ver o histórico de preços do produto. Isso facilita na hora de saber se aquele item está com um preço de fato promocional ou não.

Consumidor deve escolher bem as marcas que vai comprar. Tozzi afirma que clientes devem fazer as compras em lojas de confiança, para evitar que comprem produtos de má qualidade e que haja uma garantia de atendimento por parte da loja.

Outra dica é usar cupons de desconto, cashback e fazer pagamentos com cartões de crédito que acumulem pontos. Aquino diz que, em alguns casos, vale mais a pena fazer o pagamento por cartão para juntar pontos do que pagar no Pix para ter um desconto a mais na hora da compra.

Vale colocar todos os custos na ponta do lápis antes de fechar uma compra. Aquino diz que um site com o produto muito barato pode sair mais caro do que outro quando o frete é calculado, por exemplo. Para quem tem pressa, avaliar o custo-benefício também é importante, caso a compra seja mais urgente.

Como organizar as finanças

Fazer uma planilha de gastos ajuda a saber quanto dá para gastar na Black Friday. Aquino diz que consumidor precisa entender o valor que ganha e quanto gasta todos os meses. Com a planilha em mãos, dá para saber quanto dinheiro está sobrando no final do mês para gastar na Black Friday.

Continua após a publicidade

O consumidor só deve ir aos sites quando estiver decidido sobre o que quer comprar. Aquino diz que ficar olhando os sites em busca de promoções aumenta as chances de a pessoa se perder e comprar por impulso.

Cuidado com golpes

Quadrilhas se aproveitam do período de ofertas para enganar os consumidores. A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) afirma que grande parte manipula os consumidores para fornecerem informações confidenciais para roubar dados pessoais.

Há diversos tipos de golpes. Alguns deles são a criação de páginas falsas de e-commerces, promoções inexistentes enviadas por e-mail, SMS e WhatsApp, e perfis falsos em redes sociais. A Febraban diz que os golpistas usam depoimentos falsos de clientes e bancos de fotos para dar mais credibilidade à venda do produto.

É preciso tomar cuidado com preços muito mais baixos do que a concorrência. Adriano Volpini, diretor do Comitê de Prevenção a Fraudes da Febraban, afirma que outras características que devem deixar o consumidor alerta é se o vendedor ficar pressionando o cliente para fechar a venda, se houver fotos ou vídeos de produtos com "resultados mirabolantes".

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora