Hurb segue vendendo pacotes flexíveis e é notificada de novo por ministério

A Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) notificou novamente a Hurb (antigo Hotel Urbano) após denúncias de que a empresa continua vendendo "pacotes flexíveis" que não são cumpridos.

O que aconteceu

A nova notificação prevê uma multa de R$ 50 mil por dia caso a empresa não suspenda a venda dos pacotes flexíveis. A Senacon argumenta que a empresa precisa comprovar "ter condições econômicas e financeiras de executar os serviços já contratados".

Além disso, a Senacon suspendeu as negociações para firmar um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com a Hurb. O secretário Wadih Damus afirmou que foi surpreendido por notícias de imprensa sobre a continuidade dos pacotes flexíveis, que já rendeu pelo menos duas notificações semelhantes em 2023 e 2022.

A Hurb tem até quinta-feira (4) para dar esclarecimentos. A notificação foi enviada na terça-feira (2), diz a Secretaria, que integra o Ministério da Justiça. O UOL procurou a Hurb, mas ainda não teve retorno.

Nos primeiros três meses de 2024, a plataforma do governo federal recebeu 7.741 reclamações de consumidores sobre as práticas da empresa. As reclamações, feitas no portal consumidor.gov.br, totalizaram em mais de 53 mil no ano passado, diz a secretaria.

Empresa tinha se comprometido a atender todas as viagens e pacotes não cumpridos. Em reunião com o governo, a empresa também tinha garantido "aprimorar a transparência nas informações sobre os produtos e serviços oferecidos". No entanto, o plano financeiro e operacional "não trouxe informações suficientes e consistentes", afirma Damus na declaração da Senacon.

Para que não haja ainda mais prejuízo aos consumidores e consumidoras de todo o país, nós resolvemos emitir uma medida cautelar para impedir que a Hurb continue comercializando pacotes, já que ela não tem demonstrado capacidade de cumprir com o contratado
Wadih Damus, secretário da Senacon

Deixe seu comentário

Só para assinantes